Na tarde desta segunda-feira (15), dia dedicado a homenagear Professoras e Professores, o governador Eduardo Moreira e a secretária da Educação Simone Schramm, resolveram dar dois presentes para a categoria.

O primeiro anúncio foi a chamada de mil professores concursados. De diferentes disciplinas, eles assumirão seus postos como docentes do Ensino Médio no começo do ano letivo de 2019.

A distribuição será feita com base na necessidade das escolas, conforme a renovação das matrículas. O outro presente foi o aumento de 5% sobre os salários dos professores públicos estaduais, caindo nas contas a partir da folha de novembro.

Moreira se adiantou a explicar que foram feitos muito cálculos antes da tomada de decisão sobre o reajuste. Mas que o Estado tem condições de conceder os 5%. "Fizemos todas as contas. Eu não quero deixar problemas para o próximo governador."

O reajuste será aplicado em todo quadro do Magistério público estadual, ou seja, os 15.282 ACTs habilitados, somados aos 17.837 efetivos e aos 29.090 professores inativos.

Além disso, serão concedidos 2,5% de reajuste para os ACTs sem licenciatura, o que abrange 7.540 professores. Em setembro, o valor total da remuneração do Magistério, sem encargos, foi de R$ 266,5 milhões. O aumento de 5% soma mais R$ 13 milhões mensais, aproximadamente.

Os anúncios da efetivação dos novos professores e do reajuste de 5% aconteceram durante a entrega de Menção Honrosa pelo governador a três professores da rede pública estadual.

Eles conquistaram premiações nacionais por projetos desenvolvidos com seus alunos. Receberam as Menções: Cristiane Dias, professora na EEB Maria José Hulse Peixoto, de Criciúma; José Araújo da Rosa, professor na EEB Dr. Otto Feuerschuette, de Capivari de Baixo; e Márcia de Souza, professora na EEB Professor João Widemann, deBlumenau.

Logo depois do ato de homenagem aos professores, o governador Eduardo Pinho Moreira conversou com a reportagem da Coluna Pelo Estado.

Reconheceu que erros deixaram seu partido, o MDB, fora da disputa de segundo turno no estado e disse que havia pressentido os "ventos da mudança". Sobre  período de transição, afirmou que vai trabalhar para que seja "tranquila e transparente".

Moreira garantiu que estará com todos os números levantados para apresentar ao futuro governador já a partir do dia seguinte ao pleito (29).

Gelson Merisio

"Mais tecnologia"

"Temos alunos digitais em escolas analógicas. Transformar a forma de ensinar, com adoção de mais tecnologia nos conteúdos, resgatará a autoestima dos professores no ensinar e o interesse dos alunos no aprender. Por conta da inovação, nossos professores precisam estar capacitados para ensinar crianças e jovens que irão trabalhar em funções que talvez nem existam ainda.

Esse mapeamento de futuro precisa ser feito para valorizarmos, direcionarmos e ampliarmos também o número de vagas oferecidas nos nossos Centros de Educação Profissional (Cedups). O Ensino Médio não pode apenas preparar para o vestibular. A Educação tem que ajudar o adolescente durante toda a sua vida. Por isso, o profissionalizante já trará nossos jovens para um ensino baseado em sua realidade."

Comte. Moisés

Foto: Internet/Divulgação

"Do Século 20 ao 21"

A Educação estadual em Santa Catarina vem regredindo nos últimos anos. Ainda está no Século 20. Tanto na questão tecnológica – não é mais concebível que se use apenas lousa e giz nas salas de aula – como na falta de valorização dos professores. O Estado tem hoje 23.081 docentes Admitidos em Caráter Temporário, os chamados ACTs, e apenas 18.584 efetivos.

Nossa equipe vai trazer o sistema, no médio prazo, para o Século 21. Investindo em tecnologia e criando mecanismos que verdadeiramente valorizem o professor que está em sala de aula. Essas duas ações combinadas vão atrair os alunos e inspirá-los a buscar a profissionalização, que gradativamente estará mais acessível.

Este tripé de ações comprometidas com os catarinenses vai revolucionar o ensino da rede pública."