Tiros acertaram o carro do policial militar | Foto: Cláudio Costa/OCP News
Tiros acertaram o carro do policial militar | Foto: Cláudio Costa/OCP News

O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) pediu, nesta quarta-feira (15), a internação provisória do adolescente de 15 anos que atirou contra um policial militar em Guaramirim.

O promotor de Justiça Marcelo José Zattar Cota também representou contra o menor pelos atos infracionais análogos aos crimes de tentativa de assalto, posse ilegal de arma de fogo, participação de organização criminosa e tráfico de drogas.

O crime ocorreu na noite de terça-feira (14), por volta das 22h50, na rua Lorival José da Silva, no bairro Rio Quati.

De acordo com o cabo da Polícia Militar de 30 anos, vítima da tentativa de assalto, dois homens se aproximaram do veículo no momento em que ele fazia uma ligação.

Percebendo o perigo, ele atirou contra o adolescente, que revidou os disparos.

 

 

“Eu vi no retrovisor que estavam vindo dois masculinos e aí eu suspeitei que eles iriam me assaltar. Eu deitei no banco do passageiro, saquei a minha arma e fiquei esperando", comenta o PM.

"O cara meteu a mão na maçaneta do carro e sacou uma pistola. Nesse momento, eu comecei a disparar. E ele começou a disparar contra o carro”, completa.

Fuga a pé

O menor realizou pelo menos seis disparos com uma pistola calibre 9 mm, que por pouco não atingiram o policial militar. O autor dos tiros e o comparsa fugiram a pé.

Durante a fuga, o adolescente deixou cair um celular no chão. Com a ajuda do binômio formado pelo soldado Adriano Fietz e o cão Odin, com o apoio da Radiopatrulha, o jovem foi encontrado em uma casa no bairro Corticeira.

Dentro da residência, os policiais militares encontraram munição calibre .22, cerca de quatro gramas de crack, duas cartas do Primeiro Grupo Catarinense (PGC) e R$ 70.

O adolescente foi apreendido e levado para a delegacia. Até o fechamento desta reportagem, o Judiciário ainda não havia apreciado o pedido do MPSC.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?