Faca foi encontrada dentro de mochila do adolescente | Foto: 14º BPM/Divulgação
Faca foi encontrada dentro de mochila do adolescente | Foto: 14º BPM/Divulgação

Vítima de um furto dentro de um ônibus de transporte coletivo na avenida Prefeito Waldemar Grubba, no bairro Baependi, em Jaraguá do Sul, a dona de casa Jussara Regina Piran Longo, de 33 anos, que é moradora de Schroeder, disse que está tremendo até agora com o susto que passou na tarde desta terça-feira (11).

LEIA MAIS: 

O furto ocorreu na linha de ônibus que fazia o percurso de Schroeder até o terminal de Jaraguá do Sul.

"Foi um momento bem desagradável o que ocorreu hoje", relata a vítima, que estava acompanhada de dezenas de pessoas no veículo.

Conforme a mulher, o menor embarcou em um ponto próximo de uma escola de idiomas em Schroeder, porém o crime ocorreu quando o ônibus já estava perto do ponto de chegada, próximo de uma concessionária.

"Ele pediu pra parar o ônibus e, quando o motorista parou, ele pegou minha bolsa e foi sair do ônibus".

Jussara conta que o ladrão arrancou a bolsa de seus braços.

"Quando comecei a gritar, surgiu um homem e segurou ele. Quando eu estava ligando para a polícia, ele tentou roubar minha bolsa de novo. Aí o mesmo homem segurou ele e não o soltou mais até a chegada da polícia", explica Jussara.

Ainda segundo a vítima, um segundo homem, que estava no ponto de ônibus onde o veículo parou, correu para a chamar a polícia que estava perto do local. De acordo com ela, o ladrão só pedia para o soltarem.

"Dizia que estavam machucando... E quem o segurou falava que não soltava ele até a polícia chegar", relembra.

O adolescente apreendido foi levado para a delegacia. O garoto de 14 anos, que portava uma faca em uma mochila, alegou que cometeu o crime porque estava com fome e não gostava do tempero da comida da mãe.

A vítima disse que não ficou ferida. "Ele não chegou a mostrar que tava com uma faca junto", conta ela, acrescentando que o ladrão não falou nada. "Só pegou a minha bolsa e correu".

A schroedense não costuma usar ônibus diariamente. "Só uso ônibus pra ir pagar as contas de casa". Apesar do ocorrido, ela disse que vai levar a vida normalmente daqui para frente, mas ressaltou que "dá uma certa insegurança".

Ela também agradeceu a todos que a ajudaram, especialmente ao homem que impediu o roubo.

"Esse homem merece minha eterna gratidão por ter me ajudado. Ainda bem que tem gente de bom coração", finaliza.

LEIA TAMBÉM: 

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?