Após sessão de tribunal do júri, ocorrida na tarde desta terça-feira (27) no Fórum da Comarca de Jaraguá do Sul, o auxiliar de padeiro Rodrigo Correa, de 31 anos, foi condenado a 16 anos de prisão, acusado de matar sua namorada em 2009. Na época, a vítima, a repositora de supermercado Márcia Madalena Pupo de 22 anos,  foi encontrada morta em sua própria cama, com um ferimento na cabeça.

O corpo de Márcia Madalena Pupo foi encontrado pela irmã da vítima, por volta das 7h. A polícia acredita que a jovem tenha sido morta durante a madrugada, enquanto dormia. Ela estava grávida de cinco meses, de uma menina que também morreu.

Na época, Rodrigo ficou preso por um mês, e na sequência foi solto. A motivação seria uma desconfiança da gravidez da mulher. Um exame de DNA foi solicitado e comprovado que a criança que morreu realmente era filha do autor.

O júri 

Segundo o promotor de justiça Marcelo Cota, responsável pela acusação no júri, o homem teve a clara intenção de matar a vítima. Ele foi condenado a 16 anos de prisão, e como respondia em liberdade, chegou ao fórum solto e saiu preso. Como na época não existia o agravante do feminicídio, o acusado não foi enquadrado em tal prática, que se fosse hoje, se configuraria, gerando uma pena de pelo menos quatro anos a mais de reclusão.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?