Encontro foi realizado durante a semana em Florianópolis | Foto Divulgação

Encontro foi realizado durante a semana em Florianópolis | Foto Divulgação

Uma vitória da vida e do meio ambiente. A Comissão Internacional da Baleia rejeitou a proposta japonesa para a liberação da caça aos animais no encerramento do encontro realizada em Florianópolis nesta sexta-feira (14).

A proposta apresentada pelo Japão, com apoio da Islândia, teve 27 votos favoráveis, contra 41 contrários. Os dois países têm tradição na pesca e defendiam a pesca sustentável, por cotas.

A tese defendida por Brasil, Estados Unidos e Argentina foi vitoriosa, apesar de a sugestão de criação de um santuário - área de proteção no Atlântico Sul - também não ter sido aprovada.

Após a votação, teve início a redação do relatório final da Comissão Internacional das Baleias (CBI) — International Whaling Commission (IWC) —, que teve início na terça-feira (4) e termina nesta sexta (14), no Costão do Santinho, em Florianópolis e contou com 88 países. Foi a primeira vez que o Brasil sediou o evento.

Durante a semana foi aprovada a Carta de Florianópolis, onde foi firmado o pacto de proteção às baleias.

A proposta polêmica apresentada pelos japonses no encontro na Capital catarinense motivou protesros de ativistas. Com cartazes e faixas, os manifestantes pediam, em geral, "Parem com a ganância".

Ao final, foram atendidos.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?