A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Sul começou a funcionar como um hospital de campanha em Joinville, nesta sexta-feira (12). O local receberá apenas pacientes com sintomas respiratórios encaminhados de outras unidades.

O mesmo modelo de atendimento está sendo praticado desde a semana passada na UPA Leste, no bairro Aventureiro.

 

 

A decisão foi tomada após as unidades que oferecem assistência para pacientes com casos suspeitos e confirmados de Covid-19 registrarem um aumento substancial na quantidade e na complexidade dos atendimentos.

"Nosso objetivo é fortalecer as unidades estratégicas para que nenhum paciente fique sem atendimento. A situação é grave e exige tomadas de decisões imediatas”, destacou Jean Rodrigues da Silva, secretário da Saúde de Joinville.

Para dar suporte como retaguarda para as UPAs, estão sendo mobilizadas as estruturas físicas e as equipes das Unidades Básicas de Saúde da Família (UBSFs).

As UBSFs Costa e Silva (rua Comandante Telles de Mendonça, 65) e Aventureiro III (rua Santa Luzia, s/n) estão funcionando como retaguarda para as regiões Norte e Leste, com horário de funcionamento das 7h às 22h.

Devido ao elevado volume de atendimentos, a UPA Sul contará com duas unidades de retaguarda. A UBSF João Costa (rua José Fernandes Dias, 129) atenderá 24 horas por dia os pacientes que não apresentam sintomas respiratórios e a UBSF Boehmerwald (rua Universidade, 377) funcionará das 7h às 22h, exclusivamente para pacientes com sintomas respiratórios.

Para dar suporte à demanda de atendimento durante o fim de semana, as UBSFs Costa e Silva e João Costa terão expediente no sábado e no domingo.

Unidades desativadas

Em função do remanejamento de servidores para dar suporte aos atendimentos emergenciais, dez UBSFs estão sendo temporariamente desativadas. São elas: Adhemar Garcia, Ilha, Lagoinha, Nova Brasília, Parque Guarani, Parque Joinville, Profipo, Rio do Ferro, Santa Bárbara e Vila Paranaense.

É importante ressaltar que esta medida é em caráter emergencial e temporário, para que as equipes de profissionais possam ser direcionadas para garantir o atendimento de pacientes com quadros graves.

“Nós estamos fazendo todo o possível para que os pacientes sejam atendidos, recebendo o cuidado e a assistência que necessitam”, esclareceu o secretário.