A maioria dos eleitores de Schroeder manteve a decisão de quatro anos atrás e votou pela reeleição do prefeito Osvaldo Jurck (PSDB). Com 4765 votos, apenas 206 a mais do que o segundo colocado Felipe Voigt (PMDB), marcando uma eleição bem disputada como o cenário previa, o atual prefeito e empresário seguirá comandando a administração do município, mas desta vez ao lado do vice Adriano Kath (PSDB). O terceiro colocado na disputa, Jair Bridaroli (PSD) somou 1.402 votos. Encabeçando a campanha “Schroeder Para Todos”, que tem coligação majoritária formada por PDT, PR, PSDB e PT, Jurck segurou a ansiedade durante a apuração dos votos e “respirou aliviado” somente após a abertura da última urna. Ele conquistou a maioria dos votos de um eleitorado formando por 12.710 pessoas, sendo que 11.248 mil compareceram e outros 1.462 se abstiveram de votar. “Depois do sufoco veio a felicidade. Foi uma situação diferente porque as disputas anteriores foram mais tranquilas, porém, pelo nível de nossos adversários, sabíamos que seria difícil mas aceitamos o desafio e encaramos de frente”, conta. Animado com o resultado e grato pela confiança dos eleitores, Jurck acredita que este é o momento de reavaliar algumas situações para trazer ainda mais melhorias para o município nos próximos quatro anos. “Estamos bastante entusiasmados. O resultado demorou para sair, deu uma aflição, ficamos na expectativa mas agora temos que fazer uma boa avaliação desses números. O município está equilibrado, acreditamos que estamos no caminho certo e poderemos dar continuidade ao que plantamos”, enfatiza. Continuidade e novos projetos Além de concluir os projetos em andamento e licitações, Jurck pretende fazer investimentos em infraestrutura, como a construção de uma ponte de acesso a Jaraguá do Sul, parceria com o Instituto Vida, de Blumenau, no trabalho de atenção básica à saúde, investimentos mínimos de 34% em saúde pública, parcerias com Sebrae para ampliar o programa Empreendedorismo nas Escolas, entre outros projetos. “Pretendemos dar um foco maior na área social, que é um diferencial da nossa cidade. Dar boas condições de educação, saúde e mobilidade para nossos munícipes”, diz. Ele projeta também formas de manter o equilíbrio nas contas públicas, prevendo a diminuição de recursos do Estado e da União, além de incentivos fiscais e econômicos para empresas já existentes e novas, que gerem empregos e renda, diante do crescimento populacional, que em 2016 registrou 19.463 mil habitantes segundo dados do IBGE. pagina 8