O prefeito de Palhoça, Camilo Martins, decretou “situação de emergência em razão dos efeitos ocasionados pelo ciclone”, que provocou danos na cidade, mobilizando as equipes da Defesa Civil e Corpo de Bombeiros em quase 100 ocorrências.

O relatório, que a Defesa Civil do município encaminhou ao prefeito Camilo Martins, na manhã desta quarta-feira, apresenta registros de quase cem ocorrências diversas, causadas pelo vento. Cita que 16 colégios – o que corresponde a quase 50 por cento dos estabelecimentos do ensino fundamental – sofreram destelhamento e quebra ou afundamento de forro, diretamente pela ação do vento ou em consequência de queda de árvores.

Telhas e lonas

Até o início da tarde desta quarta, a Defesa Civil contabilizava 65 casas destelhadas pelo vendaval, ou apresentando outros danos decorrentes do tombamento de árvores.

O secretário de Segurança Pública, Alexandre de Souza, informa que a Prefeitura vai disponibilizar telhas e lonas para as famílias que tiveram suas propriedades danificadas. E a Secretaria de Educação já iniciou o processo de recuperação das escolas atingidas.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp