Em mais um dia de fiscalização no Campeche, Sul da Ilha, a Blitz Se Liga Na Rede efetuou seis lacres em tubulações que estavam lançando efluentes de forma irregular. Uma das intervenções feitas nesta manhã foi em um ponto da rede que havia sido cimentado na ação de segunda-feira, dia 10.

A força-tarefa da Prefeitura Municipal de Florianópolis e a Casan, que envolve fiscais da Vigilância em Saúde, Floram, além de equipes técnicas do Programa Floripa Se Liga Na Rede, contou com caminhões de sucção para a retirada de material orgânico e vistoriou a rede em seis ruas da região conhecida por Areias.

 

Blitz contou com caminhões de sucção para a retirada de material orgânico | Foto Marcone de Souza Tavella

O lacre refeito ocorreu na Rua Espírito Santo, em frente a uma residência onde o proprietário havia sido intimado pela Vigilância em Saúde na segunda-feira. Em menos de 24 horas a interrupção no tubo foi desfeita e o esgoto voltou a cair na rede, que só estará apropriada para a coleta em 2020, quando entrará em operação a Estação de Tratamento do Sul da Ilha. Ou seja, os imóveis da região deveriam dispor de sistemas individuais de tratamento de esgoto, como fossa ou sumidouro.

Outros três lacres ocorreram na Rua do Hibisco, em que as residências estavam fechadas e não foi possível a realização de testes para confirmar a responsabilidade na contribuição indevida de efluentes. Na Rua Aroeira do Campo foi identificado volume na rede, mas não foi possível identificar se era esgoto ou pluvial.

Em um dos casos foi preciso o esvaziamento completo da caixa de inspeção | Foto Marcone de Souza Tavella

Os outros dois lacres foram feitos em pontos da rede da Rua do Pinguim e na Servidão do Mar Grosso, onde foi preciso o esvaziamento completo da caixa de inspeção para que fosse encontrada a tubulação clandestina.

A Blitz Se Liga Na Rede prossegue nesta quarta-feira, entre 8h e 13h, com foco na fiscalização da rede da Casan, buscando prováveis ligações clandestinas.

Balanço

Em nove semanas, a Blitz Se Liga Na Rede fiscalizou imóveis na Av. Beira-Mar Norte, Ingleses, Cachoeira do Bom Jesus, Campeche, Joaquina, Ponta das Canas, Canajurê, Cacupé, Bom Abrigo e Campeche. Foram alvos da ação 94 imóveis, incluindo shopping, pousadas, hotéis, restaurantes, condomínios e residências. Somente em 19 situações o local estava adequado segundo normas técnicas e leis sanitária e/ou ambiental no ato da fiscalização. Os demais tiveram processo administrativo aberto na Vigilância Sanitária em Saúde e/ou Floram.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?