O fluxo de acolhimento institucional de crianças e adolescentes implementado pela Secretaria de Assistência Social e Habitação de Jaraguá do Sul foi apresentado na manhã de sexta-feira (27), no III Seminário Catarinense de Acolhimento Institucional e Familiar, promovido pela Federação Catarinense de Municípios, em Florianópolis. A experiência jaraguaense – que inclui o Família Acolhedora e é referência em Santa Catarina – foi apresentada pela gerente da Proteção Social Especial de Media e Alta Complexidade, Maria Andreia Stanck, quem participou do evento acompanhada das servidoras Francineide Victor, Silvia Copatti e Débora Zir. Organizado pela Escola de Gestão Pública Municipal (Egem), o evento começou quinta-feira (26), tendo como tema de debate “A história das políticas sociais para a infância no Brasil no contexto do acolhimento”. O seminário contou com a participação da doutora em Sociologia, pelo Instituto Universitário de Pesquisa do Rio de Janeiro (IUPERJ), Irene Rizzini, e da mestranda em Psicologia, Social pela PUC-SP, Cláudia Vidigal. O debate teve a mediação da prefeita de Maravilha, Rosimar Maldaner. *Com informações da Prefeitura de Jaraguá do Sul