O Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Município de Joinville (Ipreville) lançou edital para leilão de três imóveis, que acontecerá nas modalidades online e presencial.

O primeiro lote se refere ao imóvel tombado onde atualmente funciona a sede do Ipreville, na Praça Nereu Ramos, região central da cidade. O valor do lance mínimo é de R$ 2.916.694,31.

 

 

Também na área urbana, será leiloado o imóvel onde funcionava a antiga usina de asfalto da Prefeitura e, mais recentemente, a Unidade de Pavimentação da Secretaria de Infraestrutura Urbana (Seinfra), na rua Concórdia, no bairro Anita Garibaldi. Para este lote, o lance mínimo é de R$ 10.400.543,44.

E o terceiro imóvel que faz parte do leilão é o terreno da fábrica de tubos da Prefeitura, localizado na rua Anaburgo, Distrito Industrial Norte, cujo lance mínimo será de R$ 9.402.528,90.

Na modalidade eletrônica, o leilão já está aberto para lances, que podem ser feitos após a habilitação do candidato interessado No local, também está disponível o edital com informações completas sobre o leilão.

Já o certame presencial será realizado em sessão pública no dia 25 de novembro (sexta-feira), às 14h30, na rua 9 de Março, 485 – sobreloja, Edifício Freitag, Centro. Os interessados devem chegar ao local com 30 minutos de antecedência, para habilitação.

Vale destacar que o fechamento dos lotes será de forma simultânea, de maneira que os participantes da modalidade online poderão disputar com participantes presenciais.

De acordo com o diretor-presidente do Ipreville, Guilherme Casali, a venda dos imóveis foi uma das medidas aprovadas pela Câmara de Vereadores de Joinville, em 2021, com o objetivo de reduzir o déficit atuarial do Instituto.

Além disso, todos serão vendidos com lances mínimos de acordo com avaliação do mercado, garantindo a qualidade do investimento como uma estratégia de garantia para o futuro.

“O Ipreville precisa de liquidez para pagar os servidores municipais aposentados e pensionistas. A estabilidade financeira do Instituto é um conjunto de ações e ter o dinheiro disponível no mercado financeiro é uma forma de poder garantir a manutenção dos benefícios”, afirma Casali.