Realizada no último dia 16 de setembro, a sétima edição da campanha “Massaranduba pode ajudar! Doe sangue e salve vidas” bateu o recorde de participantes, com 39 doadores. Tiago Alves Moreira, organizador da campanha junto com o irmão Lucas, conta que 20 novas pessoas entraram no grupo de doação nesta edição e que algumas que já tinham feito doações em outras oportunidades também voltaram a participar da campanha.
Veja também: 
- Irmãos de Massaranduba se mobilizam para levar doadores de sangue ao Hemosc
O ônibus saiu às 7h de um ponto na Prefeitura de Massaranduba. Os doadores de Massaranduba, Jaraguá do Sul, Guaramirim, Joinville e Luiz Alves foram transportados gratuitamente por uma empresa privada até o Hemosc de Joinville, única unidade de coleta de sangue na região Norte catarinense que abre uma vez por mês no sábado.
"Chegando lá nos deparamos com uma fila, pois chegou um outro grupo na nossa frente. Pegamos nossas senhas e ficamos aguardando. Nossa primeira senha foi a 63, então tivemos que esperar bastante. Mas saímos com o intuito de ajudar o próximo e não seria uma fila de 63 pessoas que iria nos impedir de fazer a doação de sangue. Sabemos o quanto o sistema do Hemosc é rápido, então passamos para o nosso grupo que não seria tão demorado. Nosso último doador, que já é um veterano da equipe, entrou na sala de doação por volta das 14 horas. E quando deu 14h30 já estávamos fazendo nossa foto oficial na frente do Hemosc", contou Tiago, que se orgulha de fazer parte do grupo.
Doações foram realizadas no Hemosc de Joinville | Foto Arquivo Pessoal
Participante desde a primeira edição da campanha, Samara Wroblewski, 22 anos, que trabalha na empresa Lunelli e mora em Massaranduba, lembra o lema da campanha "Faça o bem sem olhar a quem" e afirma que o mais lhe satifaz é o fato de poder estar ajudando a salvar uma vida. "Toda vez que tem a campanha procuro participar. É um orgulho poder dizer que faço parte do grupo que ajuda vidas. Sempre que posso divulgo a campanha de doação e ajudo a buscar novos doadores para nosso grupo, que está aumentando cada vez mais", comemora Samara.
Com o sucesso da iniciativa, os irmãos Alves Moreira já pensam na próxima edição. "Ainda precisamos agendar no Hemosc, mas gostaríamos de realizar em fevereiro", disse Tiago, que enfatiza a sensação de dever cumprido que as pessoas sentem após fazer a doação. "Sempre ouvimos como é bom ajudar o outro e que na próxima estarão juntos novamente", conta.