A polêmica estátua nua do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, está sendo exibida em Amsterdã, Holanda, na galeria Power of Arte House desde 1º. de outubro. Com o nome de “The emperor has no balls” (“O imperador não tem bolas”, em português), a escultura satiriza o republicano com as mão cruzadas em cima de uma barriga saliente, sem testículos, com pênis minúsculo.

A estátua pesa cerca de 35 quilos e é feita de materiais como argila e silicone. É a única remanescente de uma série de cinco esculturas criadas pelo Coletivo Indecline, durante a campanha para presidência dos Estados Unidos, que foram expostas em locais de Cleveland, Seattle, San Francisco, Los Angeles e Nova York. As outras quatro foram deliberadamente confiscadas ou destruídas.

Segundo o ‘Washington Post’, o artista que criou as figuras é conhecido como Ginger e sua especialidade é desenvolver monstros para filmes de terror. O trabalho foi inspirado no candidato e no conto “As roupas novas do Imperador”, do dinamarquês Hans Christian Andersen, história que mostra um rei que desfilava nu, por pensar que usava um traje que só as pessoas inteligentes enxergavam, e ninguém tinha coragem de avisá-lo que tinha sido enganado pelo seu alfaiate.

A estátua de Trump em exposição foi recuperada pela galeria La Luz de Jesus, em Hollywood, e é de propriedade de Zak Bagans, que a arrematou num leilão, no início deste ano, por US $ 28 mil. A mostra da galeria Power of Arte House, sob o título “É Tudo Sobre Poder”, exibe, além da performance do presidente norte-americano, outras peças que refletem a relação entre poder e forças contrárias.