O pequeno Joaquim, de dois anos, morador de cidade de Tubarão, mal sabe mas está sendo motivo de muita comemoração por aqueles que torcem para dias melhores em relação a pandemia. Nos últimos dias, os pais do pequeno Joaquim, a fisioterapeuta Maryucha de Oliveria e o jornalista Luiz Henrique Fogaça, descobriram que o filho tem anticorpos da Covid-19 que foram adquiridos pelo leite materno, durante a amamentação.

Nas redes sociais, o pai contou que a família descobriu os anticorpos durante um exame. "Na última sexta-feira, além da coleta de sangue normal que o Joaquim faz toda semana, resolvemos fazer também o exame de ANTICORPOS NEUTRALIZANTES - COVID-19 (SARS-COV-2)", afirmou Fogaça na publicação.

O pequeno possui uma doença autoimune, a Púrpura Trombocitopenica Idiopática (PTI) e por isso passa frequentemente por procedimentos de saúde. "No caso do Joaquim, ficamos ainda mais felizes, pois ele tem plaquetopenia (PTI ), número baixo de plaquetas que tem relação com a imunidade", explicou o pai.

Anticorpos adquiridos pela amamentação

Joaquim ainda estava mamando quando a mãe, Maryucha, tomou as duas doses da vacina Astrazeneca. "Conversamos com alguns profissionais da saúde, entre eles um infectologista que nos explicou que que os anticorpos da mãe passaram para o Joaquim na amamentação. Os títulos são relativamente baixos, mas ajudam. Podemos dizer que ele apresenta os anticorpos no limite, já que a referência é 19% e ele apresenta 20%", relatou a família.

Teste comprovou a presença de anticorpos. (Foto: reprodução/redes sociais)

Expectativa para cada vez mais casos como esse

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Tubarão está acompanhando o caso. Conforme o o diretor-presidente da FMS, Daisson Trevisol esse é um dos primeiros casos que acontecem na cidade. "Não é incomum que vá acontecer, é natural que aconteça essa transmissão de anticorpos na amamentação, assim como também na gestação. Aqui em Tubarão esse é o primeiro caso".

Trevisol afirma que o caso só reforça ainda mais a importância da vacinação. "As vacinas estão sendo efetivas, independente de qual vacina for tomada", completou.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp