Na tarde de sábado, às 15 horas, a Igreja Matriz Santa Rosa de Lima, em Santa Rosa do Sul, acolheu fiéis de toda a Diocese de Criciúma por ocasião da missa com o rito de ordenação presbiteral do até então diácono Rodrigo Cristóvão Emerim, de 34 anos.

O mais novo padre diocesano recebeu o sacramento diante de sua mãe, Maria Regina, familiares, padres, religiosas, leigos e leigas, pela imposição das mãos do bispo Dom Jacinto Inacio Flach.

"Quando recebemos o ministério diaconal, sacerdotal e episcopal Deus nos transforma, nos concede a graça de serviço ao próximo. E assim, com certeza, as bênçãos de Deus nunca se afastarão da tua vida. Hoje a Santíssima Trindade, o céu e a terra, se unem para a tua missão querido diácono", disse Dom Jacinto.

Deixar Deus entrar

Com o lema de ordenação "Entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele, comigo" (Apocalipse 3,20), a Palavra de Deus convida os cristãos para refletir sobre aceitar Jesus Cristo de todo o coração e deixá-lo entrar para se fazer alimento do amor. "Deus não dá esmolas ou migalhas, Deus dá bênçãos e graças para sermos dignos. O cálice é comunhão com toda a Igreja do céu e da terra. Que tenhamos a alegria de participar dessa mesa e a consciência de que é preciso abrir a porta do coração para que Deus entre", frisou o epíscopo.

Dom Jacinto falou da importância de uma Igreja em saída, como pede o Papa Francisco. O bispo também ressaltou que o sacerdote também ao ser ordenado recebe a "tríplice missão" de ser sacerdote, profeta e rei. Profeta que anuncia Jesus Cristo; sacerdote que concede e oferece as coisas de Deus à humanidade e rei que ensina, administra e ajuda o povo a se valorizar. Com o sol iluminando o interior da igreja, o bispo lembrou do Espírito Santo e do sol que é tão importante para a vida. "Um dia bonito como esse se une a tua pessoa e missão, que sejas feliz aonde Deus precisar querido filho".

Momento de júbilo para a Paróquia

Ao final de sua homilia, Dom Jacinto deixou uma mensagem para aquele que, minutos depois, por imposição de suas mãos, se tornaria sacerdote: "Serás transformado e Deus te dará graças para servires ao povo. Com muita oração, certamente, serás muito feliz e farás felizes a muitas pessoas".

O rito da ordenação

Rodrigo foi apresentado pelo pároco da Paróquia Nossa Senhora da Conceição, de Maracajá, padre José Aires de Souza Pereira. Seguindo o rito, após a homilia, o diácono fez o diálogo de compromisso e se prostrou diante do altar, durante a ladainha de todos os santos.

O candidato foi ordenado presbítero com a imposição das mãos do bispo sobre sua cabeça e a oração consecratória. Em seguida, foi revestido com os paramentos sacerdotais, com auxílio de seu padrinho de ordenação, padre Antônio Mendes. Padre Rodrigo teve as mãos ungidas com o óleo do Crisma e enlaçadas pelo Bispo; as mesmas foram desenroladas por sua mãe, que recebeu a primeira bênção do novo sacerdote. Em seguida, padre Rodrigo recebeu o cálice e a patena.

Gratidão do novo padre

Ao final da missa, o novo padre proferiu sua mensagem de agradecimento. "A Deus Pai, Filho e Espirito, amor indiviso e pleno, rendo meu louvor e gratidão, pois seu plano nos conduziu até aqui nesse momento da história em que se abre um novo tempo que me permite uma resposta fecundada nesse mesmo amor. Estendo minha gratidão ao nosso bispo que, nos anima e encoraja. Agradeço por cada uma de nossas conversas em que você conheceu um pouco melhor minhas qualidades e meus limites, por tudo, sou grato. Irmãos do clero, gratidão a toda a acolhida e por se fazerem presentes neste momento, nossa missão é grande, por isso, contem comigo".

Padre Rodrigo agradeceu ainda aos seminaristas, vocacionados, religiosos e religiosas que contribuíram com a semana vocacional vivenciada na cidade. Manifestou gratidão às comunidades e paróquias por onde realizou seus estágios. O novo padre encerrou dizendo que naquele chão recebeu os sacramentos iniciais de sua fé e encerrou destacando o amor por Jesus Cristo.

"Que o Senhor permita sempre aumentar em nós esse profundo amor pela Eucaristia, em comunhão, nos encontramos nessa ceia de vida".