Nesta sexta-feira (28), o Ministério Público da Espanha retirou as acusações contra Neymar, seus pais e dirigentes do Santos e do Barcelona, por supostas irregularidades em relação a transferência do jogador para o clube espanhol em 2013.

A promotoria ainda pediu que o craque e os demais réus no julgamento do caso sejam absolvidos. Inicialmente, o órgão havia pedido cinco anos de prisão e uma multa de 10 milhões de euros contra o jogador brasileiro.

“Não há provas, nem indícios, só suposições. Pode ser que tenham sido violados o Código Civil do Brasil ou regulamentos da Fifa, mas não o Código Penal da Espanha”, disse o promotor responsável pelo caso.

Após a decisão, o camisa 10 da seleção brasileira se pronunciou nas redes sociais. “Acredite em si mesmo e Deus mostrará o quanto és forte”, postou.

Neymar, seus pais, os ex-presidentes do Barcelona Sandro Rosell e Josep Maria Bartomeu e o ex-presidente do Santos Odílio Rodrigues Filho foram acusados pelo fundo de investimentos DIS, que possuía 40% dos direitos econômicos do atacante, pela suposta ocultação do valor real de sua transferência para o Barça em 2013.

O Barcelona anunciou que a contratação custou 57,1 milhões de euros (40 milhões para a família e 17,1 milhões para o Santos), mas a Justiça espanhola calculou que o valor total foi de ao menos 83 milhões de euros.