Após um mês de pré-temporada, o Juventus faz os últimos ajustes para o primeiro jogo no Campeonato Catarinense, que acontece neste domingo (23), às 16h, contra o Hercílio Luz, que marca a estreia oficial do time em 2022.

Com muita intensidade nas atividades alternadas entre as partes técnica/tática e física, a preparação vinha sendo a ideal até a terceira semana, quando 13 atletas foram acometidos pela Covid-19.

O surto da doença prejudicou o trabalho do técnico Paulo Foiani, que precisou comandar treinos com elenco reduzido durante 10 dias.

“Isso atrapalhou um pouco, mas já foi absorvido. As dificuldades vêm para nos fortalecer e a aplicação dos atletas está sendo muito intensa após todo grupo voltar a ficar à disposição. Estou contente com o que tenho visto”, comentou.

Por conta do afastamento dos jogadores positivados, o Moleque Travesso cancelou um jogo-treino contra o Barra, mas conseguiu realizar outras três partidas amistosas na pré-temporada, as quais venceu o São Joseense (PR) e Flanáticos Jaraguá, e empatou com o Rio Branco-PR.

“Gostei dos testes e vi muita coisa interessante. O jogo-treino mostra muitas coisas a serem corrigidas e é natural ter erro por estarmos em início de campeonato. Agora temos que treinar muito até sexta-feira, porque depois os jogos serão quarta e domingo, e não vai ter tempo para trabalhar. É só assistir o adversário, os nossos jogos e corrigir com uma parte tática bem rápida. Nossa maior preocupação será recuperar os atletas”, afirmou.

Foto: Lucas Pavin/Avante! Esportes

Apesar dos percalços no meio do caminho, Foiani demonstra muita confiança em levar o time jaraguaense longe no Estadual.

“Estou entrando (no Estadual) com o pensamento de brigar pelo título. Se vamos chegar, não sei. Mas tenho plantado isso na cabeça dos meus atletas”, destacou.

E mesmo que seja apenas o primeiro jogo no torneio, o treinador já enxerga o duelo contra o Hercílio Luz como o famoso ‘jogo de seis pontos’ para a equipe começar a galgar seus objetivos.

“Houve uma grande reformulação, o tempo de preparação foi curto e não tem como fugir da tensão de uma estreia. Então é um jogo de inteligência, porque a pressão também existe do outro lado por estarem jogando em casa. Já vejo como um confronto de seis pontos, porque a primeira fase é turno único. A equipe que vencer já dá um grande passo na busca pela classificação. Vamos com esse objetivo para Tubarão”, enfatizou.

O estilo Paulo Foiani

Gana para conquistar um título pelo Juventus não falta. Afinal, Paulo Foiani é marcado por bons trabalhos nos clubes que passou, mesmo com investimentos modestos, como no Tricolor.

Mas, segundo ele, ainda está faltando levantar uma taça. E para acabar com esse jejum em Jaraguá do Sul, ele carrega o conselho de um ícone do futebol brasileiro.

“Sou um treinador que entra em qualquer competição para vencer. Já briguei por título com equipes menores e entro com esse espirito, mesmo que o investimento possa ser menor. Passo muito para os atletas acreditarem no projeto e naquilo que você está projetando. Ainda falta um detalhe que até comentei com meu amigo Rogério Ceni: o título. Ele me falou que se estou chegando perto é porque esse título está muito próximo. Então é continuar trabalhando que estamos no caminho certo”, declarou.

Para alcançar as vitórias que posteriormente possam resultar em título, Foiani promete montar um Juventus organizado, que jogue de igual para igual contra qualquer equipe.

“O torcedor vai ver uma equipe que vai jogar para vencer sempre, mas de forma inteligente, com organização. Estudo muito o adversário e vamos alternar a forma de jogar. Meu perfil é de uma equipe aguerrida, que acredita na vitória até o final e sou um cara que gosta de cobrar à beira do campo. Sou muito participativo”, apontou.

Elenco ‘fechado’

A chegada de Jonatas Belusso na semana passada foi a última contratação do Juventus. Pelo menos, até o início do Catarinense.

“Nunca vamos falar que o elenco está fechado, porque às vezes há necessidade de trazer mais atletas dentro do campeonato. Estou contente com as peças que tenho em mãos”, disse Paulo Foiani.

Com isso, o Moleque Travesso vai iniciar o Estadual com um elenco formado por 31 atletas, sendo 15 reforços e os remanescentes do ano passado, juntando os profissionais e jovens da base que incorporam o elenco principal.

“É uma pena que (os reforços) não chegaram todos no primeiro dia de trabalho para poder desenvolver o modelo de jogo que queremos. Esses ajustes serão feitos dentro da competição e acaba complicando um pouco, mas outras equipes também terão problemas. Montamos uma equipe competitiva e agora é fazer ela encaixar, mas tenho certeza que vamos competir de igual para igual com qualquer time”, finalizou Foiani.

Contratados

Goleiro: Marcão (ex-Caravaggio)

Zagueiros: Luiz Paim (ex-Bahia) e Reinaldo Lobo (ex-Altos)

Laterais: Alex Travassos (ex-Glória) e Roger (ex-Avenida)

Volantes: Banguelê (ex-Manaura), Tenner (ex-União Suzano) e Daniel Oliveira (ex-Porto Velho)

Meias: Pedro Botelho (ex-Santo André), Dodô (ex-Nova Venécia) e Lucas de Sá (ex-XV de Piracicaba)

Atacantes: Jonatas Belusso (ex-Londrina), Uederson (ex-Barra), Tcharles (ex-Glória) e Yan (ex-Linense)

Remanescentes

Goleiro: Hudson Jr., Matheus Sampaio (base) e Gui (base)

Zagueiros: Wallinson, Felipe Gregório e Luciano (base)

Laterais: Maninho, Bruno Dip e Júlio (base)

Volante: Matheus Claudino

Meias: Jeffinho e João Arthur (base)

Atacantes: Maikon Leite