Um caso de 2013 envolvendo Filipe Cruz, lutador de artes marciais, teve sua sentença confirmada nove anos depois pela 4ª Câmara Civil do Tribunal de Justiça de Santa Catarina.

O atleta de Florianópolis receberá uma indenização de R$ 5 mil por danos morais após ser chamado de “corrido” e “arregão” por uma empresa organizadora de eventos de MMA nas redes sociais.

O caso ocorreu em outubro de 2013, quando Filipe Cruz desistiu de participar do 9º Floripa Fight, depois de uma redução no valor do cachê de R$ 2 mil para R$ 800, mais um bônus de R$ 1 mil em caso de vitória.

Com a mudança no acordo inicial, o lutador aceitou convite de outro evento e foi alvo dos organizações do evento na capital, que passaram a criticá-lo nas redes sociais.