A Justiça do Rio de Janeiro deu o prazo de 48 horas para CBF explicar a ausência do número 24 no elenco da seleção brasileira, que está disputando a Copa América, no Brasil.

A determinação foi feita pelo juiz Ricardo Cyfer, que ainda estipulou multa diária de R$ 800 em caso de descumprimento.

A decisão atende ao pedido do Grupo Arco Íris de Cidadania, que entrou com uma ação judicial questionando a ausência do número na numeração do elenco brasileiro.

A organização sem fins lucrativos atua há mais de 25 anos atua em defesa e promoção dos direitos da população LGBTQIA+.

A seleção brasileira é a única equipe da Copa América que não usa o número 24 entre os convocados.

O grupo ainda explica a relação do número com a comunidade e explica que a não utilização do mesmo pode ser entendido como clara ofensa e atitude homofóbica.