Após ameaçarem a saída da Copa América pela forma que o evento foi organizado, os jogadores da seleção brasileira voltaram atrás e vão disputar a competição.

A decisão será comunicada com um manifesto, que só deve acontecer depois da partida contra o Paraguai nesta terça-feira (8), pelas Eliminatórias. Nele, os atletas devem revelar suas insatisfações sobre o torneio.

Desde que a Copa América foi anunciada no Brasil depois das desistências de Argentina e Colômbia, os jogadores discutiam um possível boicote.

Uma das principais insatisfações foi o jeito lidado sobre o assunto pelo presidente Rogério Caboclo, que foi afastado do cargo no fim de semana após denúncias de assédio sexual e moral.

Porém, resolveram jogar o campeonato, especialmente por ser uma das últimas oportunidades em ficarem reunidos por um longo período antes da Copa do Mundo de 2022, no Catar.

A equipe de Tite estreia na Copa América neste domingo (13), contra a Venezuela, no estádio Mané Garrincha, em Brasília.