Escolhida como sede da edição 2020 dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc), Jaraguá do Sul precisou alterar sua programação para realizar o maior evento poliesportivo estadual nesta temporada, em virtude da pandemia.

Mas a cidade não vai mais ser o palco da competição em 2021. A Prefeitura Municipal entregou ofício ao presidente da Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte), Kelvin Soares, desistindo de sediar a 60ª edição do Jasc.

O documento foi entregue pela secretária Natália Lúcia Petry, durante a visita do presidente da entidade ao município.

Nele, a gestão municipal cita a questão da pandemia de Covid-19, que gera momentos de incertezas e coloca vidas em risco.

“Neste cenário, a gestão municipal de Jaraguá do Sul não se sente em condições de preparar-se para tamanha responsabilidade em receber adequadamente o evento e declina da sede em 2021”, diz parte do texto.

A cidade receberia melhorias em sua estrutura esportiva para receber os Jogos, mas elas deixaram de ser a prioridade no orçamento do município e do Estado por conta da doença.

Foto: Divulgação/Fesporte

No encontro, Natália também reforçou o colapso nos hospitais catarinenses, com recordes na taxa de ocupação de leitos das unidades de terapia intensiva (UTIs).

“O Estado de Santa Catarina sofre com a situação de calamidade que traz consequências graves na economia nos mais diferentes setores. Os orçamentos municipais seguem voltados à saúde e desenvolvimento econômico da comunidade, tentando reverter este quadro crítico atual”, pondera.

Outro ponto levantado foi em relação as escolas. Com calendário cheio até o fim do ano, não haveria datas disponíveis para as escolas abrigarem os milhares de atletas, técnicos e dirigentes participantes.

“O número de salas para alojamentos que seriam suficientes em situação normal, neste momento não supririam as necessidades respeitando-se os limites de ocupação”.

A administração ainda reforçou que durante a competição, inúmeros protocolos sanitários em alojamentos e locais de jogos deveriam ser respeitados, o que depende de orçamento elevado (material e pessoal) para assegurar a proteção de todos os participantes.

“Cabe refletirmos que o objetivo do evento no que se refere a desenvolver o intercâmbio esportivo entre os municípios catarinenses, proporcionar boas relações entre dirigentes, técnicos e atletas, estabelecer inter-relações entre os esportistas e o Poder Público, perde completamente o ¨clima¨ festivo e a comunidade jaraguaense não receberia calorosamente o evento num período em que a situação de saúde e financeira das famílias sofre perdas e dificuldades, portanto com prioridades em outros fins”, menciona Natália.

A Fesporte ainda não se pronunciou oficialmente se vai realizar o Jasc em outro local ou se fará um novo adiamento. O evento está programado entre o fim de outubro e começo de novembro.