A ida a um cassino clandestino com mais de 200 pessoas, no dia 14 de março, em São Paulo, custou caro ao jogador Gabigol, do Flamengo.

Nesta segunda-feira (26), o atacante aceitou um acordo com a Justiça do Estado para pagar 100 salários mínimos - o equivalente a cerca de R$ 110 mil reais - por ter descumprido o distanciamento social durante a quarentena.

O valor será pago ao Fundo Municipal da Criança e do Adolescente e Gabigol terá o processo de crime contra a saúde pública extinto.

Esse tipo de crime tem pena prevista de um mês a um ano de detenção, além de multa, em caso de condenação.