Em entrevista na tarde desta quarta-feira (9), Filipe Luís foi enfático ao falar da queda de produção do Flamengo e das eliminações recentes na Copa do Brasil e Libertadores.

Segundo ele, o principal motivo para as frustrações sofridas na temporada 2020 foi a saída do técnico Jorge Jesus, em julho.

“O principal fator é a saída do Jorge. Time estava dominado, sabíamos a forma de jogar. Tivemos que aprender de novo. Não é culpa do treinador, mas a mudança abala. A defesa passa a jogar de outra forma. Os dois podem ser campeões. Essa foi a principal (razão). Mas a segunda é que nós jogadores somos os culpados. Nós assumimos a responsabilidade de não termos conseguido o objetivo da Copa do Brasil e Libertadores”, disse.

Em contrapartida, o jaraguaense ressaltou que a equipe vem apresentando evolução e se mostrou confiante para sequência do Brasileirão, sob o comando de Rogério Ceni, que assumiu o cargo após a demissão de Domènec Torrent.

“O time vem em evolução grande nas últimas rodadas. É um modelo diferente. Estamos crescendo, com uma solidez maior. Muitos dos gols difíceis de explicar. O Rogério é completo, trabalha todos os aspectos. Linhas, compactações... tudo. Claro que exige um tempo. Há o diálogo e correção com vídeos. Entendemos cada vez melhor para termos a cara do Rogério Ceni”, afirmou.

 

 

Telegram Jaraguá do Sul