Nesta quarta-feira (17), a Conmebol anunciou a suspensão por tempo indeterminado do árbitro uruguaio Andrés Cunha e o assistente de vídeo Esteban Ostojich.

A dupla apitou o clássico entre Brasil e Argentina na última terça-feira (16) e cometeu um “erro grave”, segundo a entidade, por não expulsar o zagueiro Otamendi pela cotovelada em Raphinha, ainda no primeiro tempo.

Cunha sequer marcou falta e Ostojich considerou o lance faltoso, mas para cartão amarelo, pela "intensidade média do golpe".

Com a punição, Andrés Cunha foi retirado da final da Copa Sul-Americana entre Athletico-PR e RB Bragantino neste sábado (20), no Uruguai. Ele será substituído pelo também uruguaio Leodan González.

A decisão da Conmebol foi tomada após a divulgação do vídeo com os bastidores da atuação do VAR no lance.

Em nota, a entidade destacou que houve "conduta violenta do jogador n°19 Nicolás Hernán Gonzalo Otamendi (ARG), contra um adversário, colocando em risco a integridade física do mesmo com uso do braço no rosto."