Pintou a primeira zebra da Superliga Masculina de Vôlei. Na noite de quarta-feira (17), o Itapetininga, que ficou na última posição do grupo de classificação, fez história ao eliminar o Cruzeiro, líder da primeira fase e maior campeão do torneio.

E dois atletas revelados no projeto Evoluir, de Jaraguá do Sul, fazem parte do grupo da equipe do interior de São Paulo, que chega à semifinal da competição pela primeira vez.

Um deles é Raphael Marcarini, de 23 anos. O ponta iniciou na modalidade ainda criança, no polo do Evoluir, da Escola Professora Gertrudes Steilein Milbratz.

Raphael (C) após uma das conquistas pela base jaraguaense | Foto: Divulgação

Indicado pelo técnico Luderitz Gonçalves, ele ingressou nas equipes de base do município e participou de diversas conquistas, em várias categorias.

O outro é o também ponta Eduardo D'Agostini Wurster, mais conhecido como Dago. O atleta de 19 anos é natural de Tangará e iniciou sua carreira em Joaçaba.

Mas seu pai, Tony Wurster, que havia jogado com Luderitz em Joinville, procurou a equipe jaraguaense, vista como referência no trabalho de base, e a família acabou se mudando para a cidade.

Dago no Itapetininga | Foto: Divulgação

Dago defendeu Jaraguá por três anos e conquistou muitos títulos. E tanto ele, como Rapahel, eram contemplados pelo programa Bolsa Atleta, antes de trilharem a carreira profissional.