Com um dos principais projetos de base do voleibol brasileiro, Jaraguá do Sul acumula diversos títulos importantes ao longo dos anos e talentos revelados para equipes de ponta do país.

E a temporada 2022 já começou de forma promissora levando em consideração apenas esse último aspecto. Aos 17 anos, Renan Adrey Fornazari está deixando a cidade natal para jogar no gigante Sesi, de São Paulo.

Destaque nas categorias menores da Associação Desportiva de Voleibol (ADV), o jovem atleta iniciou sua trajetória na escola, em um dos polos do projeto Evoluir.

Foto: Arquivo pessoal

Mas aquilo que era apenas um hobby acabou virando coisa séria em 2018, quando passou a fazer parte do time municipal.

“No começo era apenas mais um esporte (vôlei) que estava praticando, pois jogava handebol e antes disso até fui goleiro. Mas com o tempo, o amor por esse esporte foi crescendo e comecei a ter certeza que era isso que me fazia feliz”, conta.

E a escolha pelo voleibol mostrou ser o ‘tiro certeiro’. Em quatro anos defendendo Jaraguá do Sul, o central subiu ao pódio em todas as competições que disputou, como Estadual, Olesc, Joguinhos Abertos de SC, Liga Catarinense, entre outros.

“Jaraguá do Sul foi importantíssima (na minha carreira), pois aqui que aprendi a jogar e me deu a visibilidade necessária. Jaraguá criou, cria e ainda vai criar muitos atletas por causa desse projeto incrível na cidade”, destaca.

Foto: Arquivo pessoal

O destaque na ADV despertou o interesse do Sesi, que acertou com a joia jaraguaense para se apresentar no próximo mês de fevereiro.

“Satisfação enorme (pelo acerto) sabendo a grandeza desse clube. Também sei que é o sonho de muito atleta, então ter essa oportunidade é uma sensação indescritível para mim”, afirma.

Vestir a camisa de um dos grandes clubes do Brasil já é um feito e tanto, mas os sonhos de Renan não param por aí.

“Meu grande sonho é chegar em uma seleção brasileira, mas também conseguir ajudar pessoas e crianças, como muitos já me ajudaram, a conseguir devolver tudo o que me fizeram para que pudesse chegar onde cheguei”, finaliza.