O presidente interino da CBF, Antônio Carlos Nunes, o Coronel Nunes, mais do que dobrou o salário dos presidentes das 27 federações estaduais de futebol do Brasil.

Se antes os dirigentes recebiam R$ 20 mil, hoje os pagamentos são de R$ 50 mil. Além disso, a entidade reajustou o valor enviado para cada federação, de R$ 85 mil para R$ 100 mil por mês.

A CBF ainda fez uma promessa aos oito vice-presidentes da entidade que será feito um reajuste nos pagamentos, que é de cerca de R$ 20 mil mensais atualmente.

Nunes é um dos vices, junto com Fernando Sarney (Maranhão), Gustavo Feijó (Alagoas), Marcus Vicente (Espírito Santo), Francisco Noveletto (Rio Grande do Sul), Ednaldo Rodrigues (Bahia), Castellar Guimarães (Minas Gerais) e Antonio Aquino Lopes (Acre).

A entidade também continua pagando os salários do presidente afastado, Rogério Caboclo, que tem vencimentos de R$ 340 mil.