Nesta quinta-feira (9), Corinthians e o atacante rescindiram contrato após o jogador ser flagrado participando de um pagode na última terça-feira (7), em São Paulo, e ter faltado ao treino no dia seguinte.

O centroavante de 35 anos abriu mão de todo o dinheiro que teria de receber no restante do contrato, que ia até o fim de 2023. Jô fez 19 partidas nesta temporada e marcou quatro gols.

“Eu solicitei aos meus representantes que procurassem o presidente Duílio e fizessem uma reunião, que aconteceu na manhã desta quinta-feira (9), de maneira amigável rescindimos o contrato e irei seguir minha carreira. Antes disso, quero agradecer ao presidente Duílio, a todos os funcionários do clube, à comissão técnica, à todos os jogadores, que são grandes amigos que fiz pra vida, à torcida do Corinthians, que é tão especial para mim. Desejo ótima sorte a todos eles e ao clube que me revelou para o futebol”, disse Jô, por meio de sua assessoria.

O Timão também se pronunciou através de nota.

"Nesta quinta-feira (09), o Sport Club Corinthians Paulista e o atleta Jô chegaram a um acordo para o encerramento do contrato.

O jogador manifestou a vontade de rescindir o vínculo de forma antecipada. O Corinthians aceitou a decisão do atleta e informa que o contrato, com validade até dezembro de 2023, foi encerrado.

Ao Filho do Terrão, maior artilheiro da história da Neo Química Arena, bicampeão Brasileiro e campeão Paulista, o Corinthians agradece por todos os momentos e deseja o melhor na sequência da carreira de um dos grandes nomes da história do Clube".