A ‘Era Tuca Guimarães’ foi iniciada no Juventus. Substituto de Pingo, o treinador de 48 anos se apresentou no estádio João Marcatto nesta terça-feira (13) e concedeu sua primeira entrevista ao OCP.

Há pouco mais de 10 anos na profissão, o técnico tem o Moleque Travesso como seu 19° clube na carreira.

Mas conforme revelado por ele mesmo, a vinda para Jaraguá do Sul poderia ter sido antecipada, já que no fim do ano passado, entrou em negociação com a diretoria, mas optou em se transferir para o Uberlândia (MG) naquele momento.

“Era para eu ter começado o ano no Juventus. Conversamos bastante no fim do ano passado e as coisas acabaram não acontecendo. Foi um arrependimento que eu tive em função do meu início de temporada e acho que as coisas poderiam ter sido melhores se tivesse começado aqui”, disse.

Após insucesso na equipe de Minas Gerais, Tuca se transferiu para o Treze (PB), onde também não teve êxito. Somando a passagem pelas duas equipes, foi apenas uma vitória em 11 jogos.

Último trabalho do treinador foi no Treze (PB) | Foto: Divulgação/Treze

Desempenho que, segundo ele, foi resultado de uma falta de planejamento, fator determinante para seu acerto com o Juventus.

“O planejamento do Juventus não existiu nos outros dois trabalhos. Acredito muito nisso e tinha sido desenhado lá atrás. Por isso falo do arrependimento. Agora estou tendo a oportunidade de me deparar com essa situação, que é o que acredito no futebol. As coisas precisam ser planejadas e bem pensadas. O Juventus vive essa realidade e acredito que podemos ter um casamento muito feliz no restante do ano”, destacou.

O treinador já comandou o seu primeiro treino nesta terça e fará sua estreia no próximo domingo (18), quando o Tricolor recebe o Aimoré, pela sétima e última rodada do turno da primeira fase da Série D.

Confira abaixo outros trechos da entrevista:

Negociação com o Juventus

“Recebi o contato do Hudson (presidente de futebol), ele nem terminou a frase e falei que era uma intimação naquele momento por tudo que aconteceu. Estou muito feliz de as coisas terem se concretizado agora. Conversei bastante com o Rafael (gerente de futebol), sei que é um clube bem organizado e numa curva ascendente. Fazer parte desse momento e escrever uma página nessa história é muito gratificante e me sinto muito honrado”

Perfil de trabalho

“Sou um cara que gosta do jogo conceituado. Independente da plataforma que você esteja, acredito que você pode ter um jogo com ideias, com uma proposta muito bem definida e que busque atacar o tempo todo, ter a bola, mas ao mesmo tempo que seja equilibrado defensivamente. O equilíbrio hoje faz parte do processo do futebol de alto nível. É isso que quero trazer. Não acho que esteja tudo errado. O Pingo fez muita coisa boa e deixou alguns legados que vamos aproveitar. Tem muita coisa válida e que vou aproveitar. A partir daí, construir minha história dentro do Juventus”

Jogo decisivo contra o Aimoré

“Vamos amadurecendo ao longo da carreira e entendendo que o treinador tem que planejar sempre o próximo jogo realmente. A pressão é natural, porque nós vivemos precisando ganhar o tempo todo. Aqui não é diferente. Temos um jogo (contra o Aimoré) importante. Passando esse jogo, o próximo será importante também. Temos que estar comprometidos com a sequência”

Elenco

“Me sinto muito à vontade, porque é um elenco que conheço bastante. Quatro jogadores já trabalharam comigo e conhecem minha forma de trabalhar. Outros já enfrentei bastante. Então a adaptação será tranquila. Claro que os pensamentos de treinadores mudam, mas não há terra arrasada e tem muita coisa boa que vamos aproveitar”