A Barra do Rio Cerro, em Jaraguá do Sul, tem atrações turísticas naturais e repletas de paisagens incríveis para quem gosta de aventuras, ar fresco, caminhadas e claro, tirar belas fotos. O Pico Malwee e o Morro dos Stinghen são dois dos lugares mais belos de toda a região:

Pico Malwee

Vista do Mirante do Pico Malwee. Foto: Divulgação

Mantido pelo Grupo Malwee, o local tem 1,4 milhão de metros quadrados e não só é uma das mais importantes atrações turísticas da Barra do Rio Cerro, mas também de toda a região. O pico tem 550 metros de altura e conta com uma ampla infraestrutura para o público.

O espaço tem choupanas com churrasqueiras, água corrente e energia elétrica, lanchonete, banheiros, banquinhos, balanços e dois mirantes para contemplar a bela paisagem de Jaraguá do Sul. A estrutura é feita de ferro e possui um chão de vidro na ponta, onde é possível se sentir flutuando na imensidão, além de tirar belas fotos. Existe um gramado logo abaixo desse vidro, o que evita qualquer vertigem.

Apesar da vista ser inesquecível o dia inteiro, ela ganha um charme a mais quando o sol está nascendo e é possível ver o céu com tons laranjas e vermelhos típicos do início do dia. No inverno, muitas pessoas se deparam com as nuvens cobrindo a cidade antes de amanhecer, uma experiência ainda mais marcante.

A área é destino garantido dos amantes de esportes radicais, como trekking, mountain bike e voo livre, mas também pode estar no roteiro de quem só quer apreciar a paisagem, respirar ar puro e fazer um piquenique com pessoas especiais.

O local fica ao lado da torre da Igreja Evangélica Luterana da Barra do Rio Cerro. É possível subir caminhando por cerca de três quilômetros, em um percurso que dura cerca de 1h30. A subida de carro dura em torno de 15 a 20 minutos em estrada de chão com algumas curvas que exigem atenção.

Como chegar: acesso pela rua Domingos Viêira.

Parque Natural Morro dos Stinghen

O lugar é cheio de belezas naturais. Foto: Fujama

O Parque Natural Municipal Morro dos Stinghen é mais um convite para conhecer de perto as belezas naturais que cercam Jaraguá do Sul. Fica localizado na área rural, com um total de 41 hectares e acesso entre os bairros Barra do Rio Molha e Barra do Rio Cerro, pela rua Francisco Stinghen.

A unidade de conservação recebe grupos de pessoas para trilhas desde setembro de 2017 e até começo de 2020 mantinha uma programação mensal de visitação, que foi paralisada por conta da pandemia e retornou em 2022.

O Morro dos Stinghen é o lugar ideal para os aventureiros e curiosos que querem saber mais sobre diversas espécies de plantas e animais, pois possui uma vasta variedade de flora e fauna. A trilha de 1,1 mil metros é de fácil acesso e é adequada para pessoas que gostam de uma caminhada leve.

O parque é a primeira Unidade de Conservação Pública do município e do Vale do Itapocu, cercando Jaraguá do Sul e seguindo do Morro da Boa Vista até a região da Pedra Branca.

Atualmente, o local é utilizado principalmente para trabalhos de educação ambiental conduzidos pelas equipes de biólogos da Fundação Jaraguaense de Meio Ambiente (Fujama), junto a estabelecimentos de ensino e empresas locais.

Como chegar: acesso pela rua Francisco Stinghen.

Itens essenciais para aproveitar o passeio ao ar livre

Coloque na mochila alguns itens para deixar o passeio ainda melhor. Foto: Pixabay

  • Prefira uma bota ou tênis próprio para caminhadas, que tenha aderência, estabilidade e segurança;
  • Opte sempre por roupas leves, que deixem o corpo transpirar sem dificuldades, como bermudas ou calça de tactel. Roupas de ginástica e tecidos sintéticos também são uma boa opção;
  • Para proteger do sol quente, o protetor solar e itens de chapelaria são essenciais. Mesmo que o tempo esteja nublado, é preciso ter esses itens na mochila para evitar queimaduras;
  • O repelente também é muito necessário, pois o caminho tem muitos mosquitos;
  • A garrafa de água também tem que estar na mochila. O ideal é levar, no mínimo, 1,5 litros de água para manter o corpo bem hidratado durante todo o percurso;
  • Ter uma sacola para armazenar o lixo durante o caminho também é necessário para que a natureza se mantenha da mesma forma que estava, sem resíduos que possam prejudicar a fauna e flora locais.