Jaraguá do Sul registrou a abertura de 1.384 postos de trabalho com carteira assinada no mês de fevereiro, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados ao final desta terça-feira (30).

O resultado mantém o fluxo positivo aberto com as 828 vagas geradas em janeiro. Com isso, o ano acumula nos dois primeiros meses a abertura de 2.212 novos empregos no município.

Foram 4.265 contratações e 2.881 desligamentos no mês, com resultado final 64,3% superior ao do mesmo mês do ano passado - em fevereiro de 2020, foram 842 postos formais gerados no município.

A geração de emprego foi liderada pela indústria: foi 783 postos de trabalho no setor, seguido por serviços, com 520.

Apenas um setor gerou um resultado, a agropecuária, com perda de um único posto. O comércio segue com tendência fraca, com abertura de apenas oito postos.

Perfil dos contratados

Todos os níveis de educação tiveram saldos positivos no mês, com maiores saldos entre os trabalhadores com ensino médio completo (724) e o ensino superior completo (320), responsáveis por 52,3% e 23,1% das vagas, respectivamente.

Contrariando o resultado de janeiro, liderado pela população jovem, o mês de fevereiro privilegiou a população com mais tempo de mercado: foram 323 empregos para a faixa dos 30 aos 39 e 246 para a faixa dos 40 aos 49, somando 569 empregos para o segmento.

Os jovens, no entanto, mantém saldo forte: foram 493 empregos na faixa dos 18 aos 24, o maior resultado isolado.

Por gênero, as mulheres tiveram geração consideravelmente mais forte: foram 847 empregos para mulheres e 537 para homens, com três mulheres contratadas para cada dois homens..

Apesar de um resultado negativo no mês de dezembro, o município havia encerrado o ano passado com saldo positivo na geração de emprego, recuperando as perdas dos meses mais graves da pandemia e encerrando o ano com a geração de 184 postos de trabalho formais.

Brasil

O Brasil gerou 401.639 novos postos de trabalho em fevereiro deste ano, resultado de 1.694.604 admissões e de 1.292.965 desligamentos de empregos com carteira assinada.

No mês passado, os dados apresentam saldo positivo no nível de emprego nos cinco grupamentos de atividades econômicas: serviços, com a criação de 173.547 postos, distribuído principalmente nas atividades de informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias, profissionais e administrativas; indústria geral, que criou 93.621 novos empregos, concentrados na indústria de transformação; comércio, mais 68.051 postos de trabalho gerados; construção, saldo positivo de 43.469 postos; e agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura, que registrou 23.055 novos trabalhadores.