Malditos aproveitadores

Colunistas

Por: William Fritzke

sábado, 04:00 - 20/02/2016

William Fritzke
Sempre digo que o bandido normalmente tem umas ideias mirabolantes que são fruto de muito pensamento, muita concentração. Aliás, tempo para se concentrar é o que não falta para esses caras que passam o dia ociosos planejando como será o bote na próxima vítima. Pensa daqui, planeja de lá, e esses malditos aproveitadores conseguem achar uma forma fácil de entrar nas residências e cometer furtos ou roubos. Em Joinville, dois vagabundos utilizaram fardas do Exército e chegaram em uma residência, se identificando como soldados de combate à dengue. Óbvio que a farda, que você encontra facilmente em qualquer lojinha, fez com que eles tivessem a confiança garantida por parte do dono da casa, que os deixou entrar. Pronto, o verdadeiro “Cavalo de Troia joinvillense”. Os indivíduos revelaram que na verdade eram bandidos e estavam lá para assaltar, e que se dane o mosquito! Pilantras, queria que o próprio Exército se metesse em um caso como esse e levasse esses indivíduos para dentro de um quartel, para aprenderem a ser gente! Se tem audácia de ostentar a farda, que tenham culhões para aguentar a pressão. Brutalidade sem fim Há algumas colunas atrás, falei do menor infrator que teve a cabeça cortada na cidade de Joinville, um caso que levou novamente o nome da cidade à mídia nacional, e que fez o governo do Estado tomar medidas como o emprego do BOPE na cidade. Um pouco mais longe daqui, no RS, mais precisamente em Porto Alegre, dois homens foram encontrados mortos na tarde desta sexta-feira (19) no Morro da Embratel, no bairro Glória, Zona Sul da cidade. Conforme a Brigada Militar, eles estavam amarrados, um de costas para o outro, com sacos na cabeça e com parte dos corpos queimados. Um deles apresentava uma corrente pendurada no pescoço. Deste a noite de quinta-feira (18), são cinco corpos carbonizados em Porto Alegre. Porém, a polícia não acredita qie os crimes estejam relacionados. Ok, novamente vão me falar “William, puxe a ficha deles, a maioria pode ser vagabundo ou estar envolvido com facções criminosas.” Ok, é verdade! Mas, de uma forma ou de outra, essa brutalidade que está sendo empregada, com requintes de crueldade, está assustando as autoridades. Esses loucos estão se espelhando nos terroristas do Estado Islâmico, outros desmiolados que matam da mesma forma, e meio que repetindo os “atos de tortura”. Deus nos acuda! O fim da rosca É extremamente inaceitável saber que ainda hoje, com tamanha tecnologia na Medicina, ainda existem tantos pacientes que, ao invés de melhorar após um processo cirúrgico, pioram! É gente com uma perna menor, é gente que não enxerga... Caso parecido ocorreu com uma mulher em Curitiba. Diagnosticada com câncer em novembro de 2015, Dirce Vianna, de 75 anos, passou por uma cirurgia para retirar o rim esquerdo, que tem um tumor. Segundo a família, a equipe médica do Hospital Erasto Gaertner, em Curitiba, retirou o órgão do lado direito. Gente, tiraram o órgão errado! É mole? Isso não pode ocorrer, é inadmissível! Seja particular, pelo SUS ou pelo plano, tem que haver atenção. Quero ver qual a explicação do doutor.

LEIA A COLUNA COMPLETA NA VERSÃO DIGITAL DO JORNAL O CORREIO DO POVO

×