Foto Divulgação
Foto Divulgação

Primeiro foi a Baleia Azul, agora o tal da Momo, em ambos os casos, o objetivo seria incitar crianças a cometer suicídio. O tema é complexo e polêmico, mas tem alguns “poréns” que devem ser levados em consideração:

Você pai, que conversa com seu filho, que monitora o comportamento dele diariamente, acha que perceberia algo de diferente?

Os pais precisam ter uma responsabilidade muito grande no que diz respeito a monitorar o que seus pequenos estão fazendo, infelizmente, essa piazada fica na internet até tarde, sem nenhum tipo de vigilância.

O que mais tem é guri e guria nas fraldas se pagando de bandido ou de sem vergonha para fazer moral, sendo que ainda cheira a leite.

Pais, prestem atenção nos seus filhos, conversem sobre esses temas, sejam francos, a criança que tem a informação que precisa dentro de casa não precisa procurar na internet.

Lembrem-se que até que o seu filho seja maior de idade, são vocês quem mandam e têm responsabilidade sobre eles, então, estipulem horários, proíbam o uso de internet na madrugada, ocupem o tempo com estudo, com coisas saudáveis, monitorem as amizades, não tenham essa falsa impressão de que depois dos 14 eles podem tudo e não precisam mais de cuidados.

Depois que ele já estiver perdido não adianta mais chorar pelo leite derramado. Tenha pulso firme e, se precisar dar um corretivo, podem dar, o menor que se sentir incomodado, que procure se sustentar e ser responsável pelos seus atos.

O politicamente correto

O mundo está chato de mais, tudo que você fala é crime, é racismo é preconceito, é bullyng é homofobia, olha, não sei como vai ser daqui alguns anos.

Quero deixar claro que sou contra qualquer dessas práticas difamatórias e preconceituosas, mas está uma cultura de vitimismo em alguns casos que chega a ser chato.

Viagem

Na próxima semana saio de férias em viagem para alguns países da Europa. Vou me atentar a tudo que ocorre por lá, principalmente na questão da segurança, e quando voltar trago tudo aqui para meus leitores queridos. Um abraço e até!

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?