Foco das manifestações de caminhoneiros que interditaram estradas em ao menos 13 estados desde domingo e que causaram a interrupção dos serviços de Sedex nesta quarta feira, os preços dos combustíveis seguem marcados por desacordos por parte do governo federal e informações discordantes quanto à composição do preço.

Os presidentes do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), e da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), anunciaram na terça-feira (22) que o governo vai zerar a Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) cobrada sobre os combustíveis. Os parlamentares informaram que os recursos que poderão ser obtidos com o projeto que reonera setores da economia, ainda em tramitação no Congresso, serão usados para reduzir o impacto sobre o aumento do preço do diesel.

No entanto, pouco depois do anúncio dos parlamentares, ainda na terça-feira, o ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, negou que o governo já tenha tomado uma decisão definitiva sobre a redução das alíquotas da Cide cobradas sobre os combustíveis. O corte proposto pelos parlamentares é irrisório: o Cide responde por cerca de cinco centavos por litro do combustível.

O ministro negou que a equipe econômica tiivesse decidido zerar a Cide sobre o diesel e a gasolina, após o registro de protestos de caminhoneiros em diversos estados brasileiros contra os sucessivos aumentos no preço do petróleo. Segundo ele, quando houver uma decisão, ela será anunciada.

Segundo a Petrobras, o preço dos combustíveis é composto de três variáveis principais: o preço cobrado nas refinarias ou na importação, os impostos estaduais e federais e a margem de comercialização dos distribuidores e postos revendedores.

Na semana de 6 a 12 de maio, o preço cobrado nas refinarias da Petrobras correspondia a 32% do preço da gasolina e 55% do preço do diesel que o consumidor encontrava na bomba dos postos de combustível, segundo a própria estatal.

Falando nos combustíveis...

A Petrobras anunciou nesta quarta-feira (23), pelo segundo dia consecutivo, redução nos preços da gasolina e do diesel em suas refinarias. A partir desta quinta-feira (24) o preço da gasolina cairá 0,62% e custará R$ 2,0306 o litro. O preço do diesel terá redução de 1,15% e passará a custar R$ 2,3083, de acordo com a estatal.

WEG e desenvolvimento sustentável

Signatária dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) - iniciativa da ONU que propõe uma ação mundial coordenada entre a sociedade como um todo, a WEG conta com uma série de ações internas e externas pré-existentes ligados aos ODS, desdobrados em 17 objetivos e 169 metas que devem ser atingidas até 2030. As ações da empresa vão programas de saúde e bem estar do trabalhador a medidas de energia renovável, passando por programas de educação e consumo sustentável, entre outras.

Impostômetro e produtos com isenção

O Jaraguá do Sul Park Shopping recebe  hoje o Núcleo de Jovens Empreendedores da Acijs, no piso L2, das 10h às 22h, na ação 'Meu Dia Sem Imposto'. Além do impostômetro, no qual o público poderá verificar a quantidade de imposto pago em cada produto,  as seguintes lojas do shopping venderão produtos selecionados sem impostos: Cavalera, Dinathura, Doceria Jaraguá, Dudalina, Gsmtek, Heavy Nutrition, Mr. Cat, Multisom, Puppy Play, Sabores e Grãos, Subway, Tony Toys, Victori Joias e Lougue Bier Quiosque.

CDL entra primeiro grande prêmio do ano (FOTO)

A CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas) de Jaraguá do Sul fez a entrega do primeiro grande prêmio da campanha promocional ‘50 anos, 50 prêmios’. Nesta quarta-feira (23), a ganhadora Luana Fietz recebeu as chaves do automóvel Nissan March, que foi sorteado no último dia 16. Com patrocínio da Nix Barigui e da Cosmos Turismo, a iniciativa distribuirá, até agosto, cerca de R$ 100 mil em prêmios. O próximo sorteio está agendado para 30 de maio e os cupons devem ser cadastrados no site www.50anos50premios.com.br.

Ministério do Trabalho lança pacote de ações

O Ministério do Trabalho lançou nesta quarta-feira (23) um pacote de ações de políticas públicas de emprego do primeiro semestre de 2018. O objetivo é melhorar e modernizar o atendimento e a qualificação dos trabalhadores. O principal lançamento é o Sine Fácil Empregador, a nova ferramenta que permite ao empregador, entre outras funções, cadastrar vagas, selecionar candidatos, realizar entrevistas, pesquisar currículos cadastrados e informar sobre processos seletivos.