Buscando conectar as cadeias produtivas que se envolvem no processo inovador, o Novale Hub – Centro de Inovação Jaraguá do Sul começou, na quarta-feira (28), a série de encontros “Frühstück da Inovação”, com representantes dos setores metalmecânico, têxtil, de Tecnologia da Informação (TI) e de eficiência energética. As conversas devem discutir as principais demandas de cada setor na cidade e região.

O nome do encontro remete ao frühstück (lê-se fríxtik), momento de refeição típico dos imigrantes alemães que colonizaram a região e que marcou o surgimento e primeiros anos de muitas das empresas locais. De acordo com o coordenador de ecossistema, Marco Antonio Murara, o primeiro encontro reuniu alguns dos empreendimentos de Jaraguá do Sul que atuam no setor de TI, além de representantes da Associação Empresarial de Jaraguá do Sul (Acijs) e da Prefeitura.

“Esse não é um fórum fechado, ao contrário, queremos reunir o maior número de interessados para que seja possível entender de que forma as dificuldades podem ser dirimidas e as virtudes espalhadas”, ressaltou.

Apesar de ser um novo espaço para discussões sobre os setores, a ideia é baseada nos valores que já norteiam a comunidade jaraguaense. O analista de inovação, Guilherme Vieira, destaca que a colaboração entre empresas e entidades representativas foi fundamental para o desenvolvimento econômico regional. “O que nós estamos fazendo, agora, é abrindo mais um espaço para esse diálogo entre negócios, mas agregando a isso o olhar inovador, de quem busca aprimorar a matriz econômica municipal”, completou.

Os outros grupos (eficiência energética, metalmecânico e têxtil) deverão se reunir nas próximas semanas. A partir desses primeiros encontros um novo ciclo de reuniões deve ser formado, permitindo a participação de mais empresas e entidades. Os interessados podem entrar em contato pelos e-mails ecossistema@novalehub.com.br e inovacao@novalehub.com.br.

Diesel

Foi concluída em setembro a primeira venda do Diesel R5 produzido pela Petrobras para testes comerciais. A produção, realizada na Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar), em Curitiba, chegou a um total de 1.500 m³. Trata-se de um importante passo para a venda regular e de maiores volumes do produto.

Crédito

O Banco Central (BC) prevê que o volume de crédito bancário crescerá 14,2% este ano, contra previsão anterior de 11,9%, divulgada em junho. A projeção consta do Relatório de Inflação, publicação trimestral do BC, divulgado quinta-feira (29).

FiescMais

As pequenas e médias indústrias catarinenses agora contam com uma nova alternativa para desconto de duplicatas de produtos: a FIescMais. Por meio de uma plataforma 100% digital e voltada a indústrias com faturamento de até R$ 10 milhões ao ano. A análise de crédito dos interessados é feita em até 15 segundos e os limites de desconto são pré-aprovados.

Consignado

Cerca de 60 instituições financeiras demonstraram interesse em conceder empréstimos consignados aos beneficiários do Auxílio Brasil. Em entrevista na quarta-feira (28) à Voz do Brasil, o ministro da Cidadania, Ronaldo Bento, informou que essas empresas estão em processo de habilitação para participar do programa, regulamentado pela portaria 816, publicada terça-feira (27), pelo Ministério.

Economia

O Banco Central (BC) elevou a projeção para o crescimento da economia este ano. A estimativa para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB, a soma de todos os bens e serviços produzidos no país) passou de 1,7% para 2,7%. A projeção consta do Relatório de Inflação, publicação trimestral do BC, divulgado na quinta-feira (29).

Confiança

O Índice de Confiança do Comércio (Icom) subiu 2,4 pontos em setembro, passando de 99,4 pontos para 101,8 pontos, o maior nível desde janeiro de 2019 (102,3 pontos). Em médias móveis trimestrais, o indicador subiu 1,3 ponto, no sétimo resultado positivo consecutivo.