Jaraguá do Sul segue com saldo positivo na geração de emprego de Agosto, segundo dados do Novo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do Ministério da Economia, divulgados esta semana.

Com um total de 2.292 admissões e 1.941 desligamentos, o mês viu a geração de 351 empregos com carteira assinada no município, o segundo resultado positivo desde o início da pandemia, com resultado quase nove vezes maior que o visto em julho, de 41 vagas.

O resultado, no entanto, ainda não reverte o acumulado negativo do ano, que registra a perda de 854 postos de trabalho com carteira assinada e saldos negativos em quase todos os setores da economia; apenas construção civil, com 255 empregos, e serviços de água e esgoto, com dois, registram saldos positivos no acumulado do ano.

Os municípios vizinhos registraram saldos positivos: Corupá registrou superávit de empregos de 81 postos, Guaramirim de 188, Schroeder de 138 e Massaranduba, de 54. Corupá e Schroeder também se destacam por já terem saído do acumulado negativo no ano: Corupá soma 99 empregos no saldo do ano, enquanto Schroeder soma 54.

O resultado positivo do mês foi puxado pela indústria, com 370 empregos, sendo 368 na indústria de transformação. O subsetor da indústria com melhor saldo foi o setor têxtil, com 170 novos empregos. A Construção Civil também teve resultado positivo, com 65 empregos.

Em contrapartida, os setores de comércio e serviços apresentaram saldos fortemente negativos. O comércio viu no mês o fechamento de 33 postos de trabalho, enquanto o setor de serviços viu a perda de 52 empregos.

Retomada da economia

Em reunião nesta quinta-feira, dia 1°, a Federação das Indústrias (Fiesc) e a SCGás debateram alternativas para ampliar a oferta do suprimento de gás natural para a indústria no curto, médio e longo prazos.

Hoje a Petrobras garante, em média, 2 milhões m³ por dia podendo chegar a 2,1 milhões m³. Mas, recentemente, com a retomada econômica, o estado alcançou um pico de consumo de 2,38 milhões m³ num único dia, informou o presidente da companhia, Willian Anderson Lehmkuhl.

Crédito para empresas

O presidente do Congresso Nacional, senador Davi Alcolumbre, promulgou a lei nº 14.068/2020, que abre crédito extraordinário de R$ 20 bilhões para a União conceder garantia a empréstimos feitos por bancos a empresas com receita bruta entre R$ 360 mil e R$ 300 milhões.

A lei foi publicada nesta sexta-feira (2) no Diário Oficial da União.

O texto, originário da Medida Provisória (MP) 977/2020, foi aprovado da forma como foi editada pelo governo em junho.

O dinheiro será usado para garantir empréstimos dentro do Programa Emergencial de Acesso a Crédito com o Fundo Garantidor de Investimentos (Peac-FGI), gerenciado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Crédito para beneficiários do INSS

A mesma edição do DOU publicou também a Medida Provisória (MP) nº 1.006, de 1º de outubro de 2020, que amplia até 40% a margem para concessão de crédito consignado para beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

A MP foi assinada nessa quinta-feira (1º) pelo presidente Jair Bolsonaro.

Atualmente, aposentados e pensionistas do INSS podem requerer empréstimos consignados que comprometam até 35% do valor do benefício no mês, mais 5% para uso de cartão de crédito na modalidade saque.

Com a ampliação, os empréstimos poderão comprometer até 40% do valor do benefício, mais 5% para uso de cartão de crédito na modalidade saque.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul