Um conjunto de sistemas espaciais, baseado no uso de nanossatélites, que atenderá, prioritariamente, aos setores agropecuário e de defesa civil nacionais, de maneira a contribuir para a agenda de desenvolvimento socioeconômico sustentável do país. Isso é o que compreende o programa Constelação Catarina, prevendo o compartilhamento colaborativo de infraestruturas, de conhecimento, de dados, de serviços e de aplicações, fomentando a indústria espacial em Santa Catarina.

Também estabelecido na portaria, o Consórcio Catarina é o conjunto de entidades, denominadas Partícipes, que coordenadamente atuam nas cooperações e nas atividades do programa Constelação Catarina. Para virar Partícipe, as entidades interessadas celebrarão Acordo de Adesão ao Consórcio Catarina.

A Agência Espacial Brasileira, que editou a portaria, fechou acordo em outubro de 2020 para levar o desenvolvimento dos 13 nanossatélites ao estado.

A parceria envolve o governo de Santa Catarina, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA), a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), a Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc), a Universidade Federal de Santa Catarina, entre outras organizações.

A missão faz parte da agenda da Frente Parlamentar para o Programa Espacial Brasileiro (FPMPEB), presidida pelo deputado federal Daniel Freitas (PSL), que é de SC.

Os Partícipes compartilharão dados espaciais e processados, além de infraestruturas, serviços e aplicações espaciais oriundos das contribuições à Constelação Catarina, nos termos dos Acordos de Adesão ao Consórcio Catarina.

A Agência Espacial Brasileira é membro permanente do colegiado e presidirá o Conselho Catarina, que é a instância decisória do consórcio e a responsável pela aprovação dos acordos de adesão.

Todas as despesas serão custeadas por recursos próprios dos Partícipes, sem transferência de recursos da União para entidades privadas.

Semana da Indústria

Nos dias 26 e 27 de maio, às 10h, a Fiesc realiza eventos digitais, com transmissão pelo canal da entidade no YouTube. Os encontros marcam as comemorações da Semana da Indústria.

No dia 26, está programado o Seminário Oportunidades, Desafios e Tendências da Mobilidade Elétrica.

No dia 27, será realizado o fórum “A indústria, o cenário político, as reformas e a economia”. Para este evento, estão programados dois painéis: um vai abordar o cenário político nacional e o outro o cenário político estadual, que serão mediados pelo jornalista Renato Igor.

Compartilhamento de informações...

O WhatsApp determinou que até este sábado (15) seus usuários devem decidir se aceitam ou não os novos termos e condições para uso do aplicativo.

Entre as principais mudanças, está o compartilhamento de dados da conta WhatsApp com o Facebook, a empresa matriz do serviço de mensagens. Isso não ocorrerá apenas em países da União Europeia e no Reino Unido. As informações são da BBC.

"Nenhuma conta será removida", assegurou o WhatsApp em seu site - mas as funcionalidades serão altamente reduzidas: A partir de 15 de maio, quem não aceitar os novos termos não conseguirá mais abrir sua lista de conversas.

Convênio

O Hospital Santo Antônio, de Guaramirim, passou nesta semana a atender pacientes a partir de convênio com a Levmed. Com isso, são oferecidos aos usuários do plano de saúde todos os serviços e especialidades disponibilizados no HSA.

A LevMed surgiu da parceria entre os hospitais filantrópicos São José e Jaraguá e possui produtos destinados a empresas de Jaraguá do Sul, Guaramirim, Corupá, Schroeder e Massaranduba.

Atividade em alta

A atividade industrial voltou a crescer no mês de março, com uma alta de 2,2% no faturamento das indústrias, segundo a pesquisa Indicadores Industriais, divulgada mensalmente pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).

O resultado do mês de março compensa em parte a queda de 3,6% no faturamento registrado em fevereiro, quando a atividade industrial sentiu os efeitos da segunda onda da pandemia de covid-19.

O único indicador que mantém tendência de alta, sem quebras, ao longo dos últimos oito meses, é o do emprego industrial, que registrou alta de 0,3% em março em relação a fevereiro, e de 1,2% na comparação com março de 2020.