Conhecer o ecossistema de inovação de Jaraguá do Sul e levar a experiência da gestão compartilhada pela iniciativa privada, poder público e instituições de ensino ao Planalto Norte - esse foi o objetivo da visita organizada pela Federação das Indústrias dos Estado de Santa Catarina (Fiesc) ao Parque da Inovação, de Jaraguá do Sul.

A entidade levou ao espaço um grupo de empresários de São Bento do Sul, Rio Negrinho e Campo Alegre, visitando na sexta-feira passada (28) o Novale Hub e o Instituto da Indústria Eggon João da Silva.

A iniciativa liderada pela Federação, por meio da vice-presidência regional da entidade e da gerência executiva do Senai e Sesi no Vale do Itapocu e Planalto Norte, e da gestão do Novale Hub, apresentou para as lideranças o modelo de governança adotado com sucesso na região.

O gerente executivo do Senai e Sesi Jefferson Galdino, destaca a importância de disseminar as boas práticas e diz que o encontro vai permitir ganhos futuros como uma integração ainda maior no conceito de desenvolvimento regional sustentável.

Ele entende que cada região, com suas características de modelos de negócios e com perfis identificados de inovação, contribuirá cada vez mais para o crescimento econômico das duas regiões, com indústrias fortes em vários segmentos.

Neste sentido, outra iniciativa que surgiu no Vale do Itapocu e inspira o Planalto Norte é o Comitê de Desenvolvimento Regional, criado em 2019 com o propósito de identificar oportunidades de incremento na matriz econômica.

O comitê se reúne periodicamente e envolve vários segmentos organizados, discutindo projetos que possam trazer mais avanço na economia em áreas já consolidadas ou em segmentos inovadores como é o caso de energias renováveis, mobilidade elétrica, tecnologia da informação e IoT (Internet das coisas), entre outras.

Os visitantes foram Júlio Cesar Teixeira (Associação Comercial de São Bento do Sul), Adriano Hüebner e Josiclei Júnior Sobczack (Associação Comercial de Rio Negrinho), Andrea Tamanine (Secretaria de Desenvolvimento Econômico de São Bento), Ruben Bahr (Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Campo Alegre), Matheus Fuckner (vice-prefeito de Campo Alegre), Ana Hirt (Fetep / São Bento), e Thaís Bezena e Daniele Bonett (Prefeitura de São Bento do Sul), e ainda Délcio Pereira (Udesc).

Oportunidades perdidas

O presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade, afirmou que, nas últimas três décadas, o Brasil perdeu inúmeras oportunidades de modernizar a tributação no país e crescer de forma sustentável.

“O Brasil cresceu 0,3% ao ano nos últimos dez anos. Isso é, no mínimo, ridículo, para uma economia desse tamanho, com o nosso conhecimento, com o nosso povo”, avaliou Robson Andrade, durante a Live “Propostas da Indústria para o Brasil Vencer a Crise e Voltar a Crescer”, na tarde de segunda-feira (31). Segundo o empresário, o país precisa crescer, no mínimo, 4% ao ano pelos próximos 10 anos.

Vacinação

Os ministros da Saúde Marcelo Queiroga, e da Economia Paulo Guedes, prometeram na segunda-feira (31) que o Brasil terá toda sua população vacinada contra Covid-19 até o final do ano.

A fala foi feita por Queiroga e confirmada por Guedes em videoconferência, durante o Fórum de Investimentos Brasil 2021 – evento organizado pela Apex-Brasil, pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento e pelo governo federal, voltado a investidores estrangeiros.

PIB

O Produto Interno Bruto (PIB) - a soma dos bens e serviços produzidos no Brasil - cresceu 1,2%, no primeiro trimestre deste ano, na comparação com os últimos três meses do ano passado. É o terceiro resultado positivo, depois dos recuos de 2,2% no primeiro e de 9,2% no segundo trimestres de 2020, quando a economia recuou 4,1%, atingida pela pandemia da Covid-19.

Em valores correntes, o PIB chegou a R$ 2,048 trilhões. Os dados são do Sistema de Contas Nacionais Trimestrais, divulgados nesta terça-feira (1º) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

 

US$ 2,1 milhões

Um processo desastroso resultou em um pagamento de uma indenização de US$ 2,1 milhões pelo dono de um site de ROMs para a Nintendo, depois que o dono do site RomUniverse, Mtthew Storman, entrou com recurso contra a empresa japonesa após um processo aberto em 2019.

O processo original, de setembro de 2019, alegava que Storman estaria lucrando com a distribuição ilegal de jogos piratas da Nintendo e com um serviço de assinatura paga resultando em violação de copyright em massa.

Storman rejeitou as alegações e decidiu enfrentar a Nintendo nos tribunais sem um advogado. Ele argumentou que o site não estava violando leis e que ele não havia feito o upload de nenhuma das ROMs.