Jaraguá do Sul registrou a 9ª melhor abertura de empresas do Estado, segundo a Junta Comercial de Santa Catarina (Jucesc): os seis primeiros meses do ano registraram a consolidação de 2.192 empresas no município.

As dez cidades que mais abriram empresas são: Florianópolis (8.083), Joinville (6.604), Blumenau (4.332), Itajaí (3.825), São José (3.256), Palhoça (2752), Chapecó (2.336), Balneário Camboriú (2.319), Jaraguá do Sul ( 2.192) e Criciúma (2.052).

No mesmo semestre do ano passado, Jaraguá registrou a abertura de 1.373 empresas, leve queda diante de 2019, quando foram abertos 1.434 novos negócios no mesmo período. Os dados representam um aumento de 59,6% na abertura de empresas no primeiro semestre do ano.

Passando por manutenção em seus sistemas de dados, a Junta não conseguiu forneceu os dados setorizados por município, mas a nível estadual, a abertura foi liderada pelo comércio: foram 16.397 empresas. Ao todo, o Estado registrou a abertura de 74.837 empresas no período.

Ele foi seguido pela indústria de transformação (9.225); construção civil (8.330); atividades profissionais, científicas e técnicas (6.093); outras atividades de serviços (6.054); alojamento e alimentação (5.247); transporte, armazenagem e correio (5.500); atividades administrativas e serviços complementares (5.488); educação (3.237); informação e comunicação (2.322); entre outras.

Com relação à natureza jurídica, o microempreendedor individual – MEI responde nos primeiros seis meses por uma parcela de 80,54% do saldo das empresas ativas em Santa Catarina (60.277). Na sequência, vêm a sociedade empresária limitada - Ltda (14.375); empresário individual de responsabilidade limitada – Eireli (637); e sociedade anônima (202).

 

 

Fraudes [1]

Uma sondagem feita pelo Centro de Estudos Comportamentais e Pesquisas (Cecop), da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), revela que, de maneira geral, os homens são as principais vítimas de golpes financeiros (91%), estão em sua maioria na faixa etária de 30 a 39 anos de idade (36,5%), têm ensino superior completo com pós-graduação (38%) e possuem renda familiar mensal entre dois e cinco salários mínimos (23%).

Fraudes [2]

A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta quinta-feira (22) a Operação Animus Fraudandi para dar continuidade ao combate às fraudes aos benefícios emergenciais pagos a pessoas que passam por dificuldades financeiras em decorrência da pandemia. Santa Catarina é um dos estados envolvidos na operação.