Todos os caminhos levam a Schützenfest. É a nossa tão esperada festa, cujas raízes são medievais, originadas na Bélgica, Holanda, França e mais tarde, por volta do século 14, na Alemanha. Raízes estas, alastradas além-mares por imigrantes que disseminaram respectiva cultura em algumas regiões de nosso estado a partir de 1850. Aqui em nossa cidade ela foi instituída em 1989 pela Associação dos Clubes e Sociedades de Caça e Tiro do Vale do Itapocú (ACSCTVI).

Seguindo fielmente sua inovadora proposta de festa ‘familiar germanizada’, nossa Schützenfest (festa do tiro) abre hoje sua 31ª edição. Certamente será mais um ‘tiro na mosca’, pois não deixará de registrar recordes e sucesso em todos os quesitos. A gestão da festa tem acertado alvos vitais como: i) o resgate de sua identidade; ii) a sua logística e auto sustentação; iii) a alteração de sua data para novembro; iv) o seu constante aprimoramento a cada edição; e v) a ‘compliance’ das ações norteadas por seu regulamento.

No contexto geral, todos que por lá passarem, serão impactados por um ambiente de entretenimento, familiar, seguro, organizado, limpo, com o concorrido tiro ao alvo, gastronomia, bebida, música, dança, desfiles e, obviamente, a cereja do bolo: com a simpatia e beleza das majestades. Famílias caracteristicamente trajadas também tem sido cenas cada vez mais comuns, e não será diferente nesta edição, dando originalidade à festa.

Por tudo isso, já não estamos mais participando de uma simples “festa”, mas vivenciando, desfrutando e testemunhando uma “típica manifestação cultural festiva”, mantendo viva nossa memória histórica e cultural. Parabéns Prefeitura Municipal, Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer, CCO e voluntariado, por mais um destacado trabalho que se inicia. ‘Ein prosit’. Se beber não dirija