Esta era a capa do O Correio do Povo, edição nº 3.613 de 3 a 9 de novembro de 1990. Sua manchete principal noticiava a inauguração do Lar das Flores. O discurso de inauguração proferido pelo Sr. Engenheiro Moacyr Sens começava assim: “Representar a vontade de todos que colaboraram com o erguimento desta obra é uma das tarefas mais gratiicantes. Sinto-me honrado com esta incumbência e espero corresponder à confiança em mim depositada.

Espero também, encontrar palavras adequadas para que este momento fique gravado com a alegria e com a profundidade que merece. Senhoras e senhores”.E na eloquência que lhe é peculiar, seu discurso discorria sobre a importância e imponência da obra, chegando, em determinada altura, aos agradecimentos.

“Faço justas e merecidas referências aos nomes inesquecíveis de Lucília Emmendoerfer e Wolfgang Weege, este último de saudosa memória. A Dona Lucília Emmendoerfer que, de forma altruísta, doou o terreno para construção da obra

Do saudoso Wolfgang Weege, a obra que hoje é inaugurada mereceu permanente apoio sob as mais variadas formas”. Em nome dessas pessoas, Sens agradecia a todos que, direta e indiretamente, deram suas contribuições.

E seu discurso encerrava-se assim: “Particularmente, agradeço a Deus a oportunidade de ter cooperado com este empreendimento, que me possibilitou encontrar tanta satisfação pessoal e a felicidade de encontrar tantos amigos que compartilharam com uma causa nobre e altruísta, que revela a grandeza de espírito de tantos quantos têm méritos na construção do Lar das Flores”.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?