Vou contar uma história que serve para você, com certeza. Vamos lá. Não sei porque diachos me lembrei, faz pouco, do Serguei Bubka. Talvez em razão de a Copa do Mundo estar nos batendo à porta lembrei desse russo inesquecível. Bubka foi o maior saltador com vara da história do atletismo, medalhas de campeão mundial e olímpico, ninguém o superou. Hoje está aposentado, tem 45 anos.

Numa entrevista à revista Veja, Bubka foi perguntado sobre o que lhe passava pela cabeça quando ele se preparava para o salto e ficava como se fosse de pedra, não mexia um músculo, não piscava e nem parecia respirar. Bubka respondeu que nada lhe passava pela cabeça. Como nada? - insistiu o repórter.

Bubka disse que nada lhe passava pela cabeça, ele apenas olhava para o sarrafo sobre o qual iria jogar o seu corpo... O repórter voltou à carga: - “Então, você acredita que vai passar sobre a vara? E a resposta do Bubka guardei-a para a vida. Ele disse que se olhasse para a vara, a achasse muito alta ou tivesse qualquer dúvida sobre saltar sobre ela, nem precisaria correr, não a ultrapassaria, o corpo pesaria mais e ele derrubaria o sarrafo.

Essa a ideia. Quem tem medo pesa mais, o medo “engorda”, puxa-nos para baixo. O que o atleta russo disse é a mais pura verdade. Quando temos medo somos mais lerdos, temos menos ímpetos para a corrida na vida, somos, enfim, impedidos da vitória. O medo trava. E no caso de um atleta, sim, o medo tem peso físico. Aliás, dizendo isso, lembro de uma frase do Virgulino Ferreira da Silva, o famoso cangaceiro Lampião. Ele dizia que “Quem tem medo se enterra vivo”. Psicologia do cangaço.

E quem é que se atreve a negar que ficamos repetindo o passo no mesmo lugar por medos, inseguranças, dúvidas e incertezas de toda sorte? Temer o temível é sadio, gera segurança e proteção, mas... São poucos os riscos que nos cercam no cotidiano, os riscos que nos tolhem movimentos e ações são medos da acomodação, do não precisar de fato agir. Porque, curiosamente, quando estamos com a corda no pescoço, ousamos. E, não raro, vencemos. Nossos medos são covardias que nos fazem “engordar”, no peso propriamente dito, e muito alicerçados no falso “está bem assim”. E sabemos que não está...

Memória

Vem aí a hora do acerto de contas. Na Copa do Mundo ninguém tem time para ser “sete” vezes melhor que o adversário. A Alemanha jamais terá talento para nos golear por 7x1, salvo... se a nossa seleção for um bando sem consciência moral, vergonha na cara e vontade de vencer. Não nos falta jogo. Pode nos faltar o suor da vontade... Mas o destino vai nos colocar frente a frente outra vez. Rezo por isso. Antes do jogo, porém, o Tite tem que mostrar um relho ao grupo...

Crise

Abobados falam de crises de todo tipo, apontam o dedo para todos os lados e... esquecem que a grande crise, a geradora de todas as demais, é a crise da família. O que anda por aí, em maioria, não são famílias, são agrupamentos com o mesmo sobrenome. Se pais e mães educarem os filhos para as severidades da disciplina... pronto. Desaparecerão as crises. Multiplicai as famílias e tereis a Pátria, não é mesmo Rui Barbosa?

Falta dizer

 Maquiável afirmou e nem piscou: - “Todos os profetas “armados” venceram, os desarmados foram esmagados”. É como na História, as virtudes sempre foram creditadas aos vencedores. E estes, mais das vezes, eram canalhas.