Quem inventou a história da monogamia no casamento? Os homens. E inventaram essa lorota porque sempre souberam que a “lei” da monogamia no casamento, a tal de fidelidade, era para ser cumprida pelas mulheres, afinal, quem não sabe que os homens podem pular o muro quando bem entenderem e que a sociedade sempre vai “compreendê-los”? Sim, porque também foram os homens que inventaram, em nome de uma ciência irreal, que os hormônios que os caracterizam os impedem de ter controle sobre seus ímpetos sexuais... Lorota inventada. E agora multiplicam-se pela América Latina protestos “masculinos” (e o pior, com mulheres ao lado deles) contra os que bradam contra os feminicídios, crimes contra as mulheres. Bom, não vamos longe, afinal, não há livro “religioso” que diz que a mulher deve subjugar-se ao marido? Tem cabimento? E muitas mulheres ficam quietas. Mas enquanto o homem tiver maior força física que a mulher, nada vai mudar, a lei pode apenas colocá-los na cadeia, quando o faz... Afinal, sabemos também que os tribunais masculinos “estatisticamente” não condenam como deviam os crimes do feminicídio... E já que é assim, sobra que as mulheres revolucionem a educação das meninas, ensinando-as a levantar o nariz diante de qualquer machinho impotente que as tentem controlar. Que as mães ensinem as filhas a terminar na hora qualquer namoro com um vagabundo, da classe que for, que ouse impedir ou sugerir que a garota não faça isso, não faça aquilo, não corte o cabelo, não vista essa roupa, não saia com este ou aquele, tudo. Coisas de sobejo conhecidas. Que o machinho vá chorar em casa no ombrinho da mamãe dele... Mas eu sei que pregar essa revolução é mais ou menos como malhar em ferro frio, muitíssimas mulheres, a maioria, ainda crê que o homem é o chefe, o mandão, que homem é assim mesmo... Esse tipo de mulher não devia ter nascido. E na “minha” delegacia, homem que vier trazido pelo crime ou acusação de ter batido numa mulher, vai chorar baixinho de arrependimento de pensar que um dia foi homem, ou que pensou que era... Canalha covarde. Que as mulheres reajam, que as mães eduquem as filhas e que os homens verdadeiramente Homens façam o mesmo com suas pequenas. Ah, e para tudo ficar bem melhor, afastem-nas já de qualquer religião, salvo da Doutrina Espírita, a que não discrimina nem culpa a mulher por um “pecado original” inventado por misóginos safados. Dado o recado? Como? Perdi meu tempo, é isso? REPETIÇÃO Certas verdades precisam ser repetidas, tais como... A que diz que o melhor anticoncepcional da mulher é o livro. É sutil a insinuação de que o livro dá à mulher ideias, informações, saberes que a vão fazer mais cidadã, mais consciente de si mesma e mais resistente diante dos machinhos prepotentes. As meninas precisam de livros, de muitos livros. Vá lá na livraria agora, mamãe, e volte com vários “anticoncepcionais” para sua filha, volte com passaportes para uma vida rica: volte com livros. FALTA DIZER Taxistas têm que ser educados, limpos, honestos e nunca deixar o rádio ligado durante a corrida. A bandeirada tem que ser a correta, caso contrário, peça para descer ou desça já, direto, na delegacia. Ponto final.