Ajudar os clientes com informações sobre produtos traz resultados positivos para a empresa | Foto Divulgação/Pexels
Ajudar os clientes com informações sobre produtos traz resultados positivos para a empresa | Foto Divulgação/Pexels

Antes de fazer a leitura, é importante você entender o que é marketing de conteúdo: marketing de conteúdo é tudo o que alguém ou uma empresa possa fazer para ajudar com conhecimento um outro alguém com seu conteúdo. Esse outro alguém geralmente vai ser o seu atual cliente ou o seu cliente futuro. As empresas podem usar um canal no YouTube, ter um podcast, e/ou fazer criação de textos dentro do seu site, por meio de um blog ou uma página de notícias, tudo pensando sempre em ajudar seu atual e potencial cliente.

Em 1837, nascia a marca John Deere, atualmente uma das empresas mais fortes e mais conhecidas do mundo no segmento agrícola. A Deere & Company está presente em mais de 160 países e soma um total de 46 mil funcionários. Se você for a fundo na história desta empresa, poderá perceber que a evolução tecnológica foi fundamental ao longo de 182 anos para manter a empresa no mercado. John Deere iniciou o negócio com arados simples e manuais, e hoje é um dos maiores fabricantes de tratores e implementos agrícolas do mundo.

Afinal, o que tem a ver a John Deere com o marketing de conteúdo?

A John Deere foi a primeira empresa no mundo a trabalhar com marketing de conteúdo, isso porque seu fundador John sempre foi atento às histórias contadas pelos seus clientes, que muitas vezes se queixavam dos problemas que tinham com os arados dos concorrentes da época, muitos diziam que estes arados não eram muito adaptados para aquele tipo de solo na cidade Grand Detour, em Illinois, nos Estados Unidos da América.

John sempre foi um bom ouvinte (será que você é um bom ouvinte com o seu cliente?) e, com base nas histórias e reclamações dos clientes, John aprimorou seus produtos e também ajudou os agricultores com dicas para utilização dos seus produtos. Se levarmos isso para o cenário da vida atual, quantas marcas hoje já apresentam seus produtos no YouTube e ensinam o consumidor a fazer a utilização deles? Quantas marcas já mudaram a forma de fazer o seu produto porque tiveram bons ouvidos e escutaram o seu público?

O fundador da Deere & Company veio a falecer em 1886 e seu filho, Charles Deere, manteve a tradição do seu pai, sabendo escutar e também ensinar os clientes com seus produtos comercializados.

Em 1895, com o propósito de ampliar a explicação dos produtos e dar dicas para os agricultores, foi lançada a primeira revista da empresa, a The Furrow, que era um material extremamente valioso para os agricultores que, com base no conteúdo do veículo, poderiam tirar proveito de mais conhecimento para melhorar suas lavouras e sucessivamente suas vidas.

A revista The Furrow continua na ativa e com o mesmo propósito, ajudar o segmento da agricultura a se desenvolver e crescer, e claro que dentro destas informações, estão inseridos anúncios dos seus melhores produtos para implementos agrícolas e equipamentos industriais. Isso é o marketing de conteúdo de uma forma simples e direta.

Marketing de conteúdo na era digital

E agora se pensarmos no mundo atual com a explosão da internet, o que podemos fazer para ganhar destaque? O que sua empresa está fazendo de conteúdo para ajudar seus atuais e futuros clientes?

Nos dias de hoje, eu posso citar “n” tipos de marketing de conteúdo, a revista The Furrow, por exemplo, continua 100% na ativa, sendo uma das mais antigas do mundo. Além da revista da John Deere, posso citar as revistas/materiais que muitas contabilidades ainda distribuem para seus atuais e futuros clientes. Esse tipo de material continua sendo impresso em muitos lugares, já em outros somente em meios digitais, o que na verdade é o principal foco atualmente.

Fazendo uma analogia bem simples sobre o marketing de conteúdo aplicado em uma empresa: vamos imaginar uma empresa que desenvolve um sistema financeiro para pessoas físicas, e esta empresa deseja ficar cada vez mais conhecida, o que afinal ela pode fazer para se destacar?

A resposta é criar muito conteúdo para ajudar as pessoas com a parte financeira de suas vidas, desta forma as pessoas vão ser atraídas por boas dicas, seja no blog desta empresa ou por meio de vídeos no YouTube. Aqui vale ressaltar que é importante que a maior parte deste conteúdo seja disponibilizado digitalmente, pois desta forma vai atrair muito mais possibilidades de pesquisas por meio dos buscadores, como o Google.

Dicas para a sua empresa

A criação de conteúdo no YouTube requer certo conhecimento para fazer algo muito bem feito, porém o bem feito não é melhor que o perfeito na maioria das vezes, por isso se dedique e comece a produzir conteúdo, e muito conteúdo, mas comece pelo texto.

Em um resumo prático, para você começar a diferenciar a sua empresa, seguem algumas dicas, e ao mesmo tempo faço perguntas para que você responda dentro de sua cabeça:

  • Quando foi a última vez que o seu site foi atualizado? Ele tem uma página de notícias ou de blog? O conteúdo que está no seu site ou na página de notícias/blog ajuda alguém ou é apenas balela e baseado em um artigo da internet?
  • Será que tem algo que você possa fazer para ajudar mais o seu público a entender o que sua empresa realmente faz e como realmente utiliza o seu produto? Como é aplicado o seu produto da melhor forma?
  • Quando foi a última vez que atualizou as redes sociais da sua empresa? Esse conteúdo ajuda alguém ou é apenas uma coisa sem sentido que não ajuda ninguém?

Uma coisa é certa, se você executar o marketing de conteúdo de maneira correta, a sua empresa terá muitos resultados por meio das pesquisas realizadas na internet, seja no YouTube ou no Google – em breve, falarei mais sobre esse tema. Para finalizar esse artigo, o meu conselho é que atualize com frequência o seu site com conteúdo em texto, seja dentro de uma página de blog ou de notícias, e ao longo do tempo verá o aumento do número de acessos do seu site, pedidos de orçamentos e vendas efetuadas.