Quando nos defrontamos com uma situação difícil, nosso corpo reage de diversas formas. Como se estivesse nos preparando para lutar ou fugir, esse mecanismo mobiliza no corpo uma cascata de hormônios e substâncias para nos manter em equilíbrio.

O grande desafio é que, normalmente, não conseguimos desligar a reação ao estresse tão facilmente como a acionamos. Com o tempo, a repetição desse processo nos faz adoecer.

O que fazer?

- Tente controlar situações do momento presente. Não tente controlar coisas passadas, nem fatos incontroláveis do futuro.

- Encontre uma válvula de escape para suas frustrações: pode ser a prática de algum esporte, um passeio com o cachorro, ouvir uma música boa, cantar no chuveiro, um banho quente, uma massagem, Reiki, um chocolate amargo.

- Conecte-se com Deus. Isso nos dá força e confiança.

- Compartilhe suas dificuldades com alguém (marido, uma amiga, com o médico, com o psicólogo, padre ou pastor). Muitas vezes, o ato de falar com alguém é libertador.

- Experimente mudar a forma como vê o mundo. Quando você olhar para um jardim pode achá-lo lindo e o seu amigo pode não gostar de flores amarelas. Tente enxergar o lado positivo da vida. Com pequenas mudanças no seu padrão mental, você cria novas conexões neurais (no cérebro) e a sua fisiologia muda. Tente.

- Agradeça ao acordar, pela vida, pela saúde, pela família, pelo trabalho. Estas questões podem não ser perfeitas, no entanto, é a sua realidade neste momento. Aceite-a e agradeça.

- Não leve nada para o lado pessoal. Isso faz você perder energia.

- Não se deixe dominar por pequenas preocupações. Amanhã, estará tudo resolvido, só vai ficar a gastrite. Se existe o problema, é porque tem solução, “de cabeça quente” não temos clareza mental para resolver conflitos.

- Durma mais cedo e busque relaxar para que o sono seja reparador. Mantenha o quarto escuro para que a melatonina (indutor natural do sono) seja liberada.

- Pratique exercícios físicos regularmente (pedale, caminhe, faça musculação, yoga, dança).

- Diminua o café, substitua pelo café descafeinado ou prefira chás naturais.

- Busque se alimentar melhor, evite alimentos com capacidade inflamatória como derivados de farinha de trigo, gorduras vegetais (óleo de soja, canola e milho) e industrializados.

- Pratique meditação ou Mindfulness, técnicas importantes para desacelerar o pensamento e observar o que está acontecendo internamente.

- Reserve um tempo, diariamente, para gerenciar o estresse. Se conseguir isso, será uma mudança muito importante.

Que tenhamos sabedoria para escolher nossas batalhas!