Foto Arquivo Unsplash
Foto Arquivo Unsplash

Querida amiga,

Hoje, quando saí do banho, dei de cara comigo no espelho! Virei para um lado, virei para o outro, virei de costas, ergui os braços. Dei meia-volta e rapidamente me enrolei na toalha!

Tirei a tolha e resolvi encarar o que estava bem na frente: meu corpo, resultado dos meus mais de 40 anos, dos abusos gastronômicos, da gravidade e também boas marcas da musculação indispensável, de algumas privações culinárias e dos creminhos que prometem ser milagrosos, e não são!

Ok, amiga, estou tranquila! Entendo que se aceitar é fundamental, até porque neste momento é o mais inteligente a se fazer! E exatamente por me aceitar, não fico levantando bandeiras.

Não preciso ir para as redes sociais afirmar e reafirmar que me amo, que me gosto, que embora não me encaixe nos padrões de beleza ditados nas revistas de moda, sou feliz!

Sinceramente, acho que ficar com esse discurso só mostra que, na verdade, quem o defende com veemência, não se aceita, não. Caso contrário, ficaria em silêncio e correria para o abraço!

Oras, se estou bem comigo, por que provar isso para os outros? Não faz sentido! Como não faz sentido falar de empoderamento feminino, quando se precisa da aprovação e do elogio dos amigos e dos seguidores!

Quem está bem mesmo, minha amiga, não precisa do aval dos outros e, muito menos, de quem sequer convive com a gente e só nos conhece por fotos editadas!

Sabe, empoderei-me de verdade quando não busquei aplausos! Quando apenas meu aplauso me bastou e me deu segurança para colocar aquela calça, aquele salto ou quando decidi sair sem maquiagem alguma, de tênis e camiseta velha! E mesmo assim me senti bem e segura!

Percebi com a maturidade que, quanto mais a gente tenta provar ao mundo que somos fortes e bem resolvidas, subliminarmente mostramos o contrário! E que quem não bate nessa tecla chata do “eu me amo”, “eu me aceito”, é quem mais se curte e está de fato bem!

E acredite, minha amiga querida, se empoderar está mais ligado ao que sentimos do que naquilo que queremos mostrar e provar sermos! Vem da alma para o corpo, vem da cabeça para o coração, como tudo o que é verdadeiro!

É o exercício diário de se querer bem, estar bem, sem se preocupar com a imagem que terão da gente! Aí que mora a beleza disso tudo: não precisar provar nada para ninguém, e assim, seguir feliz!

Espero, minha amiga, que também possas te olhar no espelho com tranquilidade e que não precises mostrar ao mundo que te queres bem! Que não vivas esperando aplausos e que na ausência deles, continues feliz e confiante! Que não percas teu tempo, minha querida, tentando convencer os outros de que o número do teu manequim ou aquele mostrado na balança, não te afeta em nada!

Aliás, vamos combinar que quem se define empoderada, não necessita provar nada para ninguém, somente para si mesma!

Um beijo carinhoso, com saudades!

Cinthia